Fevereiro 7, 2021
Do Coordenacao Anarquista Brasileira
403 visualizações


O dia 07 de fevereiro é marcado pela memória do assassinato de Sepé Tiaraju, liderança Guarani, que junto ao seu povo, combateu com armas os exércitos coloniais de Portugal e Espanha em defesa dos Sete Povos das Missões, durante a guerra guaranitica no Rio Grande do Sul. Entre 1753 à 1756, o povo Guarani enfrentou os colonizadores, em sucessivas batalhas, até a batalha final, onde tombaram mais de 1 500 Guaranis, entre eles, Sepé.

Evocar a sua história no presente, é também reconhecer, uma vez mais, a luta dos povos originários como a primeira frente de combate, que após 265 anos continua na luta, contra mineração, o agronegócio, o garimpo e toda sabotagem do Estado neocolonial, que usa da institucionalidade para abrir e pilhar territórios e impedir demarcações, favorecendo os privilegiados de sempre.

A memória de Sepé também é fonte de inspiração para o conjunto nossa da população pobre e trabalhadora que hoje encontra-se assolada por um pandemia, perdendo direitos sociais, sem trabalho, sem renda, sem alimentos. É preciso voltarmos a pautar as lutas em caráter rebelde e revolucionário, à partir da ação direta, para mudar radicalmente as condições em que nos encontramos, na marcha por uma terra livre e uma vida digna!

Sepé Tiaraju vive nas retomadas indígenas e em todas as lutas contra o latifúndio, o capitalismo e os governos genocidas!




Fonte: Cabanarquista.org