Maio 1, 2021
Do Reporter Popular
258 visualizações


O dia internacional do trabalhador e da trabalhadora foi marcado por duas atividades organizadas por movimentos sociais, sindicatos e organizações políticas. Na parte da manhã, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra realizou uma ação simbólica de plantio de árvores nativas e inaugurou o Bosque “Primeiro de Maio”. Em homenagem aos operários anarquistas mortos em Chicago e a Francisco, trabalhador rural falecido por covid-19 e que participou da construção da unidade Agroecológica na cidade.

Participaram da atividade, além de integrantes do MST e trabalhadores rurais, professores da cidade de Maricá-RJ.

Ainda na parte da manhã, a praça Conselheiro Macedo foi ocupada pelo ato “1º de Maio é dia de luta”, organizado pelo Combate Classista e pela Base, Fórum de Lutas de Maricá, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra-RJ, Partido Socialismo e Liberdade – Maricá, Repórter Popular – Maricá e Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação – Núcleo Maricá.

O ato reivindicou a Vacinação, pleno emprego e auxílio emergencial para todos. Durante o ato, cruzes foram montadas simbolizando as categorias de trabalhadores/as afetados pela covid-19 e o governo genocida de Bolsonaro. Panfletos foram entregues a população maricaense e algumas falas foram realizadas pelos seus integrantes.

Repórter Popular – Maricá (RJ)




Fonte: Reporterpopular.com.br