Setembro 30, 2021
Do Coordenacao Anarquista Brasileira
357 visualizações


foto: Luana Soutos | Adufmat

Opinião Anarquista – Outubro 2021

Chega de políticas de miséria e privatização que quebram a vida das massas populares e devoram pelo mercado tudo que é comum, coletivo, público, solidário.

O barulho golpista do 7 de setembro desse ano só deixou mais estampado o que está em curso. Não estamos mais vivendo o mesmo jogo de poder da democracia burguesa que o sistema acostumou uma parte da sociedade no último período da vida política. Os partidos do reformismo ou menos que isso, o PT e o colaboracionismo de centro, já deveriam ter aprendido com isso. Quem mira demais nas eleições presidenciais de 2022 comete um erro letal nas filas da resistência.

Nós somos anarquistas, do projeto militante organizado na CAB e levantamos a bandeira contra o sistema capitalista e todas as opressões. O Congresso e o Supremo são mecanismos conservadores, de reprodução do sistema em um jogo de poder que anula qualquer mudança que pretenda tocar mais fundo nas estruturas que dominam e oprimem. Bolsonaro teve ajuda deliberada dessas instituições para escalar o poder político, e elas tiveram que torcer e distorcer a legalidade burguesa pra cavar espaço e fazer a hora da extrema-direita governar.

Derrotar o poder burguês e o militarismo

Nós lutamos e queremos uma ruptura com o poder burguês, um basta radical e profundo que quebre o sistema de pobreza e violência que nos golpeia tanto. Que ninguém se engane! Quem fala em intervenção militar, ditadura ou militares na rua fala em repetir práticas da ditadura pra silenciar o povo e fazê-lo passar fome. Por isso dizemos bem alto: Fora militares! Da política e das ruas! Não esquecer! Jamais perdoar!

Para dar um fim no governo genocida de Bolsonaro/Militares/Guedes vamos ter o desafio de fazer a luta não pegar o freio das burocracias sindicais e partidárias, não ser capturada pro calculismo eleitoral e avançar potente, com a marca rebelde da independência de classe, contra todo o sistema que cria os genocidas e carniceiros do povo.

Teremos que desmontar a própria máquina de opressão que tirou a vida de Marielle, que ataca diariamente o povo negro, periférico e indígena. Máquina de destruir e de produzir de um capitalismo extrativista que devora a Amazônia, territórios indígenas, quilombolas e camponeses com mineração e agronegócio, planta veneno, expropria corpos, territórios, biodiversidade, bens e valores comunitários que são inegociáveis para nossos povos.

O sistema fode o povo brasileiro com uma vida cara e precária que não consegue suportar a pressão das tarifas e os preços do básico das demandas populares. Que castiga as mulheres com mais miséria e opressão, que deixa a saúde e a educação em estado de colapso e desmonta toda a rede solidária de ajuda social.

A luta anarquista neste período

Na crise social e econômica que arrebenta sempre na massa popular, na classe trabalhadora que está esfarrapada, enquanto o milionário ou o bilionário seguem no luxo, só o povo salva o povo! Com apoio mútuo, democracia direta, com um movimento popular independente e forte lutando e construindo outra vida pelas próprias mãos. Os aliados de quem luta contra o sistema da fome e da morte não estão do outro lado, nas classes que exploram e oprimem.

A aliança estratégica que pode mudar tudo está nos povos, nos setores e grupos que formam essas classes oprimidas que são as únicas que podem quebrar as estruturas da dominação e da barbárie em que as elites nos jogaram. Uma Frente dos oprimidos e oprimidas que se imponha pela força das ruas e dos territórios, das redes de apoio mútuo, que corte o passo autoritário do bolsonarismo e junto com sua derrota avance com poder popular para além da democracia burguesa e todo esse modelo capitalista de cada um por si, vida precária, sofrimento e panela vazia.

Ação direta popular! Plano de lutas pra acender a revolta na periferia!
Frente dos oprimidos e oprimidas pra unir a rebeldia que vem de baixo!
Só o povo salva o povo!
Abaixo o golpismo, a miséria e a devastação neoliberal!
POVO FORTE CONTRA O SISTEMA DA FOME E DA MORTE!

Coordenação Anarquista Brasileira

Leia o texto na íntegra em: https://cabanarquista.org/2021/09/16/abaixo-o-golpismo-a-miseria-e-a-devastacao-neoliberal/




Fonte: Cabanarquista.org