136 visualizações


O Brasil está vivendo uma nova onda de Covid-19, com aumento do número de contaminados e mortos em todo o país, e no estado de São Paulo não poderia ser diferente. Diversas cidades estão vendo seus leitos de UTI se esgotarem: Bauru, Marília, Ribeirão Preto, Taubaté.

São vários os culpados: o negacionismo científico do discurso antivacina, a política de morte do governo Bolsonaro, o sucateamento dos serviços públicos de saúde, a pressão de empresários pela reabertura do comércio. Estamos voltando a assistir mais de mil mortos diários por covid-19, não levando em conta as vítimas indiretas devido à falta de leitos nos hospitais.

É nesse contexto que o governador João Doria decidiu anunciar a retomada obrigatória das aulas em todas as escolas, independentemente da fase em que a região se encontre. Em vez de ir em sentido contrário ao governo federal, o governo paulista optou por dar as mãos e ele no processo de genocídio generalizado, principalmente da população pobre e negra.

A partir de nossos locais de militância, nós da OASL nos somamos às iniciativas para barrar esse movimento conservador e preservar as vidas de alunas/alunos, de professoras/professores e de familiares que estarão em risco com essa medida.

Organização Anarquista Socialismo Libertário
Janeiro de 2021




Fonte: Anarquismosp.wordpress.com