Outubro 28, 2020
Do Reporter Popular
352 visualizações


Por CEUC – Casa da Estudante Universitária de Curitiba

Durante a tarde do último sábado(24/10), o oitavo andar da CEUC ficou alagado devido à forte chuva. Os vazamentos ocorreram nos tetos, paredes e pontos de instalação de lâmpadas. Além disso, o forro do quarto de uma moradora caiu, o que piorou a situação. Em consequência, o sétimo andar também foi afetado.

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) é responsável pela manutenção da CEUC. No entanto, as manutenções são feitas apenas remediando, não prevenindo problemas em longo prazo. A casa precisa de melhorias significativas na estrutura urgente. Sempre há promessas de reformas, mas não são colocadas em prática.

Um exemplo disso foi um incêndio que aconteceu na casa no final de março deste ano, em que um quarto ficou destruído. A casa até hoje não tem uma brigada de incêndio, alarme e outros equipamentos para prevenção. Naquele dia, representantes da PRAE – Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis UFPR e Suinfra UFPR vieram até nossa casa e disseram que medidas seriam tomadas, incluindo a restauração do quarto e criação da brigada. Nada disso foi colocado em prática até hoje. É importante destacar que esses dois eventos, incêndio e alagamento, aconteceram durante a pandemia.

Em visitas para trocas de lâmpadas da casa, técnicos haviam nos avisado que o teto é muito antigo e há perigo de cair, tanto que nem o suporte das lâmpadas fica bem fixado. No entanto, a UFPR não faz investimentos para mudar essa situação. A assistência estudantil garante a permanência acadêmica de estudantes de baixa renda nas universidades e institutos federais, como casas de estudantes. Mas que assistência é essa que negligencia uma habitação digna e, dessa forma, coloca a vida dos estudantes de baixa renda em risco? A assistência estudantil garante a permanência acadêmica de estudantes de baixa renda nas universidades e institutos federais, como casas de estudantes. Mas que assistência é essa que negligencia uma habitação digna e, dessa forma, coloca a vida dos estudantes de baixa renda em risco? É preciso acontecer uma tragédia para a universidade tomar uma providência?

Em período de eleições para a reitoria da UFPR, foi dito em debate que “em 2016 a CEUC estava detonada e a partir daí foi dado mais assistência para casa”. Mas o que é assistência para candidatos, reitores e pró-reitores? Talvez isso que aconteceu hoje não os sensibilize, pois agora estão em suas casas confortáveis.

Mas isso afeta nós, moradoras e estudantes de baixa renda, cujo único lar é a CEUC. O lar que nos possibilita permanecer em Curitiba para realizar o sonho de estudar em uma universidade pública.


Vivemos com medo de algo acontecer com nós mesmas dentro de nossa própria casa.




Fonte: Reporterpopular.com.br