Maio 6, 2021
Do Reporter Popular
212 visualizações


Foto de capa por Alass Derivas (gentilmente cedida pelo site Deriva Jornalismo)

Na manhã desta quinta-feira (06/05), a Justiça Federal acatou o pedido do Ministério Público Federal e concedeu a liminar de reintegração de posse nas terras invadidas da aldeia Mbya Guarani Pindó Poty, no Lami, zona sul de Porto Alegre. Foi deferida também uma liminar de interdito proibitório, que intima a Funai e o IBAMA a cumprirem suas atribuições de garantir os direitos territoriais dos indígenas e fiscalizar a ocupação ilegal das terras indígenas por agentes externos.

A terra indígena havia denunciado novas invasões em abril deste ano, quando grileiros começaram a fazer loteamento ilegal de seu território, cercando e construindo barracões. Além das invasões recentes, serão desalojados outros ocupantes irregulares da T.I. Após intensa mobilização dos parentes Mbyá Guarani e indígenas de outros povos, que vieram de suas aldeias para defender o território, e também de apoiadores não indígenas, a Pindó Poty conseguiu garantir seus direitos frente ao Estado brasileiro.

Como estratégia de resistência, foi organizado o evento Teko Porã Tenondeve Rã – O futuro do nosso bem viver, em conjunto com a Comissão Guarani Yvyrupá (CGY). A ação cultural ocorreu nos dias 21 e 22 de abril na Tekoá Pindó Poty, e tinha o objetivo de garantir a segurança dos Guarani da Pindó Poty contra os invasores e chamar atenção do poder público para a situação.

Para além deste evento, Guaranis de diversas regiões do estado e do país viajaram até a aldeia invadida para fortalecer a vigília em solidariedade aos parentes. A batalha contra os atuais invasores foi vencida, mas a grande luta pela demarcação segue, enfrentando a morosidade e a falta de vontade política dos órgãos competentes e da União.

Pindó Poty é Guarani! Demarcação já!




Fonte: Reporterpopular.com.br