Março 23, 2022
Do Passa Palavra
170 visualizações

Por Oleg Vernyk, presidente do Sindicato Independente de Proteção Trabalhista “Z”

O Sindicato Independente da Ucrânia “Zakhist Pratsi” está directamente envolvido na resistência à invasão do imperialismo russo. Lutamos juntamente com a classe trabalhadora ucraniana e o povo em várias frentes de resistência. Algumas organizações do nosso sindicato, como o sindicato dos mineiros “Zakhista Pratsi” na empresa “Selidov-ugol”, protegem-nos e protegem o nosso futuro com armas nas mãos e nas mais difíceis condições de guerra. Muitos activistas do nosso sindicato resistem neste momento aos ataques de foguetes e bombas das tropas russas, sofrem nas difíceis condições dos abrigos antiaéreos, protegendo os seus filhos e as suas famílias de uma morte certa.

Bandeira do sindicato independente “Zakhist Pratsi”

A guerra desencadeada por Vladimir Putin uniu o movimento sindical e trabalhista na Ucrânia. Os invasores contavam com uma rápida vitória relâmpago e com o acolhimento como “libertadores” por parte dos ucranianos. No entanto, o que encontraram foi a rejeição e a resistência em todos os lugares. Não conseguiram obter o apoio da população de língua russa da Ucrânia oriental, que enfrentou o exército russo como invasores e por mais de 20 dias resistiu corajosamente à agressão armada.

Nunca tivemos nenhuma ilusão sobre as intenções do bloco da OTAN na Ucrânia. E agora vemos todo o seu cinismo, o que nos convenceu da correcção de nossas críticas à OTAN mesmo antes da guerra e de nossa posição contra todos os blocos imperialistas.

Caros camaradas do movimento sindical e trabalhista! Sabemos que mobilizações contra a guerra e acções contra a agressão militar da Rússia estão ocorrendo em todo o mundo. Obrigado por esse apoio! Estamos perante  um inimigo muito forte, que, desesperado por causa da resistência popular à sua agressão, está pronto para transgredir todo o quadro do direito humanitário internacional. Portanto, precisamos agora de uma solidariedade internacional cada vez mais activa com nosso movimento de resistência anti-imperialista.

Reiteramos nosso apelo sindical à classe trabalhadora russa e suas organizações sindicais para que parem a agressão do governo russo e o regime autoritário-burocrático de Putin contra a Ucrânia, e apelamos a todos os trabalhadores e povos do mundo, organizações políticas, sindicais e públicas para que se mobilizem resolutamente contra a guerra!

Opomo-nos resolutamente à política anti-social de nosso governo, visando a adopção de leis antitrabalhadores e antissindicais para agradar aos oligarcas ucranianos e estrangeiros. Mas a agressão armada do capitalismo imperialista russo complicou a luta directa pelos direitos dos trabalhadores, pelos direitos dos sindicatos livres e das associações de trabalhadores. Mas estabeleceu a agenda actual para o movimento trabalhista ucraniano: deter a agressão armada russa contra a Ucrânia!

O nosso sindicato de classe “Zakhist Pratsi” defende as reivindicações da classe trabalhadora contra os interesses do capital oligárquico nacional e dos políticos de direita.

Muitos dos nossos camaradas sindicalistas perderam os seus empregos, estão na linha de frente, obrigados a mudar de cidade ou a refugiar-se das bombas em abrigos antiaéreos. As nossas famílias fazem o seu melhor para sobreviver sem se renderem aos ocupantes russos. Por estas razões, também precisamos urgentemente da vossa ajuda financeira e de qualquer outra ajuda. Lutar, comer e curar feridas são tarefas diárias para as quais precisamos do apoio dos trabalhadores da linha de frente do mundo. Portanto, apelamos para o fortalecimento de acções decididas de solidariedade com o movimento trabalhista ucraniano e, em particular, com nosso sindicato independente.

Trabalhadores do mundo, uni-vos!

Kyiv, 18 de Março de 2022




Fonte: Passapalavra.info