Março 29, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
239 visualizações

Ontem, segunda-feira 21 de março, houve cerca de 7 batidas policiais na capital federal e na parte ocidental da cidade em busca de supostxs “suspeitxs” do ataque ao jornal O Clarín em 23 de novembro de 2021.

A imprensa e os partidos políticos de esquerda e direita que desde o início expressaram seu repúdio aos eventos ocorridos, hoje encontram seus “resultados” após 4 meses do chamado repressivo, tentando desta forma montar uma rede criminosa fictícia a fim de incriminar xs acusadxs sob o crime de “associação ilícita”, sob o guarda-chuva da famosa “lei antiterrorista” aprovada em 2007.

Assim, vemos que a suposta evidência para a detenção de 5 pessoas é reduzida a relacionamentos através de redes sociais, e a “conexão terrorista” é baseada em ter panfletos, cartazes ou livros anarquistas.

Em meio às prisões após os “incidentes” sobre o acordo com o FMI, e o claro avanço repressivo do Estado, não ficamos em silêncio, não desistimos.

SOLIDARIEDADE COM XS DETIDXS ACUSADXS DO ATAQUE CONTRA O CLARÍN.

SOLIDARIEDADE COM XS DETIDXS ACUSADXS DO ATAQUE AO CONGRESSO.

ARRIBA LOS QUE LUCHAN SEM LÍDERES NEM DIRIGENTES.

Fonte: https://publicacionrefractario.wordpress.com/2022/03/23/argentina-la-prensa-apunta-y-dispara/

Tradução > Liberto

agência de notícias anarquistas-ana

Chegado para ver as flores,
sobre elas dormirei
sem sentir o tempo.

Buson



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org