Dezembro 31, 2020
Do Passa Palavra
139 visualizações


1908, Leonid pisava em um Marte diferente do que imaginávamos. Encantava-o a ciência avançada, a paisagem, mas algo o admirava mais: “As pessoas e as relações entre elas — eis o mais importante para mim; e em todo aquele ambiente fabuloso, justamente elas eram as mais fantásticas, as mais misteriosas”. Assim escrevia o carrasco de Lenin no xadrez. O autor de Red Star invejava o privilégio de Leonid, Bogdanov adoraria ter visto o socialismo em seu planeta. Passa Palavra




Fonte: Passapalavra.info