Fevereiro 22, 2021
Do Reporter Popular
202 visualizações


Nesta segunda-feira (22/02), os servidores da Prefeitura Municipal de Gravataí realizaram ato em defesa de seus direitos trabalhistas e previdenciários, por melhores condições de trabalho e dos serviços públicos oferecidos a população.

O ato ocorreu em frente a sede da Prefeitura e foi organizado pelos próprios trabalhadores depois que o prefeito Luiz Zaffalon (MDB) decretou, na última sexta-feira (19/02), a interrupção do tempo de contagem para fins de triênios e quinquênios dos servidores. Esse decreto compõem uma série de ataques que os servidores vem sofrendo há anos, incluindo a não reposição de seus salários que se encontram defasados em 39,05%. Tal índice reflete o histórico descaso com os servidores do município, que se aprofunda com novos ataques mesmo durante a pandemia do coronavírus quando os trabalhadores seguiram atendendo a população.

O sindicato referiu que “consultou o jurídico e aguardava retorno” sobre o decreto. Os servidores não contentes com a também histórica omissão do Sindicato organizaram ato sem a participação do mesmo e com as diversas pautas, entre elas:

  • Revogação imediata do Decreto 18926/21 – que suspende a contagem de 2021 para triênios e quinquênios;
  • Reposição da defasagem salarial de 39,05%;
  • Fim do plano de Reforma da Previdência dos servidores municipais, aumentando o valor da contribuição mensal e a idade para nos aposentarmos;
  • Ajuste da insalubridade conforme Legislação;
  • Fim dos cortes nos salários dos professores, obrigando-os a retornarem às atividades presencias mesmo sendo do grupo de risco de morte para COVID;
  • Vacinação para trabalhadores dos serviços essenciais;
  • Fim do assédio moral e perseguições via PAD;
  • Adequação de Estruturas físicas precárias em diversos locais de trabalho;
  • Fim da terceirização do serviço público, prejudicando o atendimento à população;
  • Fim dos enormes gastos da prefeitura em CCs;

Durante o ato foi utilizado carro de som para dialogar com a população sobre os desmontes das políticas públicas e como os ataques aos trabalhadores incidem sobre o atendimento da comunidade. Pessoas que passaram na praça durante o ato demonstraram apoio às pautas dos municipários, inclusive relatando dificuldades de acesso aos serviços públicos pelas precarizações que vem sendo realizadas pela gestão.

No fim do ato foram acesas velas e realizado um minuto de silencio em homenagem as mais de 294 vítimas do COVID-19 na cidade de Gravataí, assunto que o prefeito em uma de suas lives tratou como “assunto chato” (até o final do dia o total de mortes em Gravataí contabilizou 302 pessoas).

Segundo os servidores presentes, este ato foi um primeiro passo para demonstrar a indignação e a força dos trabalhadores que prometeram seguir com mobilizações e pressões perante o sindicato e a gestão municipal. O ato foi realizado com distanciamento social e devidos cuidados para a prevenção do coronavírus.




Fonte: Reporterpopular.com.br