Março 14, 2022
Do
164 visualizações

Por FOB

A fome e o desemprego vêm se aprofundando cada vez mais no governo Bolsonaro, o número de pessoas desabrigadas só cresce, cumprindo o papel de política de morte do povo Brasileiro. O aumento diário dos alimentos essenciais para condição de sobrevivência brasileiros afeta diretamente a segurança alimentar do nosso povo, ameaçando a vida de milhares de brasileiros. O cenário só parece piorar.
Como se não fosse suficiente o preço dos alimentos, o gás de cozinha, o diesel e a gasolina e gás ficam mais caros desde o dia 11 de março. O preço médio do gás de cozinha foi reajustado em 16,1% e passará a custar R$4,48 por kg, chegando em alguns lugares a R$ 140 reais. O diesel sofreu um o aumento do médio de 25% e sairá à R$4,51 por litro, chegando a quase R$ 7 na bomba do posto de combustível. E a gasolina para as distribuidoras teve aumento de 18,9% e passará de R$3,25 para R$3,86 por litro, chegando a mais de R$ 10 nos postos de alguns Estados.

Esses aumentos contínuos são consequências da a política de Preços de Paridade de Importação (PPI), que começou em 2016 no governo de Michel Temer. Isso significa que os preços praticados pela Petrobras são definidos pelo mercado internacional dos combustíveis, atrelado à variação do dólar.

Aos acionistas da Petrobras, lucros e mais lucros, para nós, mais e mais aumentos de itens essenciais para nossas vidas. A inflação dispara, pois aumento dos combustíveis significa aumento dos alimentos. Ficamos cada dia mais pobres.

Somente nossa organização e luta pode mudar essa situação. Temos que ocupar as ruas, fechar as estradas para todas as atividades.

Greve Geral contra a carestia de vida!
Pelo fim do PPI!
Por uma Petrobras autogerida pelos trabalhadores e trabalhadoras!




Fonte: Lutafob.org