Agosto 23, 2021
Do Reporter Popular
363 visualizações


Por Repórter Popular

No amanhecer desta segunda-feira (23/08), a Rodovia do Parque (BR-448) foi bloqueada por uma barricada de pneus em chamas, que interrompeu o trânsito por alguns momentos no sentido Canoas-Porto Alegre. A mídia burguesa noticiou o fato como mais uma perturbação no trânsito e, como era de se esperar, esqueceu-se de comunicar que se tratava de uma ação contra o Marco Temporal, que será votado nesta quarta-feira (25/08) no Supremo Tribunal Federal. Nós do Repórter Popular recebemos um e-mail anônimo com texto e imagens reivindicando a ação e afirmando seu sentido político. Divulgaremos o material na íntegra mais abaixo.

A Tese do Marco Temporal (leia mais sobre o Marco Temporal aqui, aqui e aqui) é um ataque frontal aos direitos territoriais e à própria existência dos povos originários no Brasil, que resistem às políticas genocidas do colonizador há mais de 500 anos. Milhares de indígenas, de mais de cem povos de todas as regiões do país estão se deslocando a Brasília para mais uma semana de intensa mobilização, no Acampamento Luta pela Vida. A luta indígena é pela terra, pela vida, por todos nós. Apóie e divulgue!

Leia abaixo o texto:

Barricada contra o Marco Temporal na BR-448 (Região Metropolitana de PoA, RS)

Contra o Marco Temporal e todos os ataques à Mãe Terra,
Contra o agronegócio que destrói nossas matas,
Contra o mal-viver que nos sufoca,
Acompanhando nossos e nossas irmãs na luta pela Vida em todo o país,
Nos organizamos.

Pela vida, pelas nossas crianças e pelos nossos antepassados,
não nos submeteremos.

Guiados pela força dos nossos ancestrais, nesta madrugada da
segunda-feira 23 de agosto, acendemos uma barricada de fogo no
quilometro 15 da BR 448 em direção a Porto Alegre, dando assim início a
uma semana de luta pela Vida.

Nossos parentes e irmãos estão reunidos em Brasília, mobilizados contra
o Marco Temporal.
Estamos com eles, unidos na luta, abraçados no espírito da guerra.

E deixamos bem claro que nós não aceitaremos mais um retrocesso e
convocamos toda a sociedade para que compreenda nossas ações. Convocamos
para que nos ajudem na defesa das vidas humanas, contra o genocídio e a
destruição da natureza.

Com força, determinação e alegre rebeldia, derrubaremos aos que há mais
de 500 anos se acham os senhores e os donos deste continente.

Venceremos.




Fonte: Reporterpopular.com.br