Novembro 24, 2020
Do Resistência Popular Sindical - SP
326 visualizações


No dia 26 de maio de 2020, dezenas de grupos, organizações e movimentos sociais ao longo de todo o território nacional lançaram a Campanha de Luta por Vida Digna, através de uma carta-manifesto. O documento conta com 13 eixos de luta, que giram em torno de uma pauta emergencial no combate à pandemia do novo coronavírus. E pensando num horizonte pós-pandêmico, visa contribuir para o enraizamento da luta dos de baixo, segundo os princípios de solidariedade, apoio mútuo e ação direta, com o objetivo de construir um povo forte e combativo, mobilizado na luta por vida digna.

Os eixos trabalhados são: 1- saúde pública e universal; 2- dispensa remunerada e renda social permanente; 3- suspensão de dívidas, contas e penas; 4- direito a moradia digna 5- abastecimento popular; 6- Investimento público e divisão de riqueza; 7- contra o genocídio do povo pobre, preto é periférico; 8- Direitos dos povos originários e populações tradicionais; 9- paralisação imediata da mineração no Brasil; 10- Reforma agrária popular e luta do campesinato; 11- pelo fim da violência contra a mulher; 12- contra o desmonte da educação pública; 13- Direitos LGBTQIA+ Para saber com detalhes, leia a reportagem do Repórter Popular: http://reporterpopular.com.br/vidadigna/

Assinam esta campanha:A nível nacional:– Amigos da Terra Brasil– Repórter PopularAlagoas:– Cursinho Comunitário Quebrando a Banca (Maceió/AL)– Mulheres Resistem – AL– Resistência PopularMaranhão:– Centro de Formação Saberes Ka’aporMato Grosso:– Autonomia e Luta– Mulheres Resistem – MTMinas Gerais:– Movimento de Organização de Base (MG)Pará:– Coletivo de Mulheres em Movimento de Ananindeua (Ananindeua/PA)– Movimento pela Soberania Popular na Mineração– Movimento de Organização de BaseParaná:– Alternativa Popular (Londrina/PR)– Baque Mulher CWB (Curitiba/PR)– Grávidxs Sem Auxílio (Campo Largo/PR)– Movimento de Organização de Base (PR)– Resistência Popular Estudantil (PR)– Resistência Popular Sindical (PR)Rio de Janeiro:– Centro de Cultura Social (Rio de Janeiro/RJ)– Movimento de Organização de Base (RJ)– Mulheres na Resistência (RJ)– Resistência Popular Estudantil (RJ)Rio Grande do Sul:– ANTAR – Poder Popular e Antiespecista– Articulação Libertária (Santa Maria)– Ateneu Libertário A Batalha da Várzea (Porto Alegre)– Clube de Mães da Periferia (Porto Alegre)– COLEP (Porto Alegre)– Coletivo Catarse (Porto Alegre)– Coluna Vermelha (Porto Alegre)– Dandaras – Coletivo de Mulheres Negras (Santa Maria)– Escolinha Comunitária Elena Quinteros (Santa Maria)– Espaço Iraímas (Alegrete)– Grêmio Antifascista (Porto Alegre)– Guandu – Grupo de Agroecologia (Santa Maria)– Juventude Antifascista (Caxias do Sul)– MOVA – Movimento Vegano Anticapitalista (Porto Alegre)– Mutirão – Grupo de Trabalhadores da Terra– Ocupação Vila Resistência (Santa Maria)– Rádio Comunitária A Voz Do Morro (Porto Alegre)– Resistência Popular– SDV Reciclando (Porto Alegre)– Tod@s – Coletivo Libertário da Serra Gaúcha (Caxias do Sul)– Vila Boa Esperança (Porto Alegre)Santa Catarina:– AMORABI – Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Itinga (Joinville)– Coletivo Pintelute (Núcleo Joinville e Florianópolis)– Coletivo Ka (Florianópolis)– Feijovegan (Florianópolis)– Grupo de Teatro Aguacero – GOTA (Florianópolis)– Movimento Passe Livre (Joinville)– Resistência Popular Estudantil (Florianópolis)– Zona Norte Solidária – Batalha de Rap da Zona Norte (Florianópolis)São Paulo:– Ação Antifa M’Boigy (Mogi das Cruzes)– Coletivo Hip-Hop Antifas (São Paulo)– CUAPI – Coletivo Urbano em Apoio aos Povos Indígenas– Cultive Resistência– Movimento Autônomo pela Educação– Núcleo Pró Movimento de Organização de Base (Mogi das Cruzes)– Núcleo Pró Movimento de Organização de Base Jardim Ângela (São Paulo)– Resistência Popular Estudantil (Marília)– Resistência Popular Estudantil (Araraquara)– Vivência na Aldeia




Fonte: Rpsindicalsp.wordpress.com