Abril 14, 2021
Do Reporter Popular
300 visualizações


Uma manifestação de catadores e recicladores autônomos congestionou a entrada capital gaúcha na manhã desta quarta-feira (14). O motivo da caminhada é que eles estão sendo proibidos de trabalhar, tendo veículos multados e materiais apreendidos pela prefeitura.

O grupo de cerca de 120 pessoas, entre homens, mulheres e crianças, se concentrou junto à Igreja Nossa Senhora dos Navegantes, na Zona Norte. Por volta das 7h45min, eles saíram em caminhada, segurando cartazes dizendo que o lixo é a única forma de sobrevivência e que precisam recolher o material para sustentar a família.

Em Porto Alegre, a lei que proíbe a circulação dos “carrinheiros” entrará em vigor em 2022 (depois de 14 anos de sua aprovação, um período no qual a prefeitura nunca se esforçou para solucionar, de verdade, o problema do lixo na cidade).

Apesar dos catadores e catadoras que puxam carrinho com material reciclável poderem trabalhar até 2022, recicladores que utilizam caminhões ou kombis estão proibidos de circular. Os catadores dizem que a norma delega apenas ao DMLU e à cooperativa Cootravipa o recolhimento de lixo seco em Porto Alegre.

No dia 9 de abril, já havia sido feita outra manifestação e uma reunião com a Guarda Municipal. Desde o mês passado, aumentou a pressão da prefeitura sobre veículos autônomos de coletas e descartes de resíduos. Há relatos de catadores multados em R$ 1.440,00.

* Texto com informações de Gaúcha ZH e Brasil de Fato




Fonte: Reporterpopular.com.br