Janeiro 9, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
226 visualizações


Estas duas últimas semanas, todos xs nossxs prisioneirxs subversivxs nas diferentes unidades em que estão confinadxs (Prisão de Alta Segurança, Seção de Segurança Máxima e o Módulo de Anotação Pública na Prisão de San Miguel), receberam a visita de alguém próximo. Entramos em seus protocolos e nos abraçamos com uma intensidade que só um genuíno afeto e um espírito libertário podem permitir. As certezas do combate permanecem inabaláveis dentro e fora da prisão, apesar deste longo período sem poder nos ver.

Graças à luta dada nas ruas por meio de comícios, propaganda, agitação, construção de redes, etc.; e na prisão por meio de greves de fome, comunicados, protestos e participação ativa em greves alimentares (recusa de comida na prisão), foi obtida uma visita por mês durante duas horas, mas sabemos que o isolamento não cessou e por isso continuamos esperando o desenvolvimento de condições futuras.

Vimos nossxs camaradas fortes e com a disposição de luta que lhes é própria, sem se deixarem dominar pelas condições impostas, nem as longas sentenças ou vingança grosseira dos poderosos serão suficientes para desqualificá-los como combatentes, mesmo dentro dos muros não há derrota neles.

Esta batalha imediata para nos vermos novamente é apenas parte da continuidade que temos dado durante décadas nas lutas milimétricas que convivem com a prisão, sempre com a bússola do confronto permanente com o poder. É por isso que também reconhecemos que, com o retorno das visitas, absolutamente nada termina.

Apesar das condições sanitárias/repressivas das novas quarentenas ou mudanças de fases, a realidade da luta dxs prisioneirxs subversivxs e anarquistas torna-se urgente com novos julgamentos, condições de extremo isolamento e a situação insustentável dxs camaradas condenados a longas penas de prisão por ações nos anos 90, bem como a necessidade de derrubar a modificação nefasta do decreto 321, o que torna ainda mais difícil o acesso a qualquer regime de “liberdade condicional”.

Como familiares, amigxs e camaradas, temos a firme convicção de agir de forma crescente e coordenada com todas as pessoas que buscam, por todos os meios dignos e possíveis, uma saída às ruas para nossxs camaradas que estão atualmente presxs sob vários truques judiciais em uma situação que foi declarada como sequestro pelo Estado.

É urgente e necessário unir forças para dar certos passos nesta justa luta de que não desistiremos.

Contra a modificação do decreto-lei retroativo 321.

Pela anulação das sentenças proferidas pelos promotores militares nos anos 90 que ainda são usadas para manter aos nossos como sequestrados.

Até vermos todxs xs nossxs nas ruas!

Enquanto houver miséria, haverá rebelião!

Morte ao Estado e longa vida à Anarquia!

Familiares e amigxs de Presxs Subversivxs e Anarquistas; CAS, Máxima e Prisão de San Miguel.

Últimos dias de dezembro de 2020.

Santiago do Chile.

Tradução > Liberto

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2020/12/30/chile-liberdade-para-os-prisioneiros-chilenos/

agência de notícias anarquistas-ana

um raio de sol
transluz — balança a cortina…
borboleta amarela!

Douglas Eden Brotto




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org