195 visualizações


Desde 13 de maio passado de 2021, nossas organizações têm recebido relatos absolutamente escabrosos e delicados que ferem a consciência da humanidade pelo comportamento e práticas policiais, que refletem a gravidade das conseqüências que a mentalidade e as ordens emitidas pelo mais alto nível do Estado geram ao definir como “vândalos terroristas” os jovens manifestantes que são vítimas e alvos diretos de planos criminosos.

Desde 14 de maio, as primeiras versões da existência de valas comuns nas áreas rurais dos municípios de Buga e Yumbo, onde os corpos de muitos jovens de Cali estavam sendo levados, foram tornadas públicas.

Dias depois, uma nova fonte compartilhou informações mais precisas sobre essas delicadas informações, indicando que no domingo, 2 de maio, a CAM foi usada como centro para operações secretas. Alguns jovens foram levados para porões e horas depois foram levados para fora em furgões coloridos.

Duas fontes posteriores relataram o movimento de caminhões que aparentemente faziam parte dos meios utilizados pela polícia para sua mobilidade. Em alguns desses caminhões, os jovens foram supostamente levados à noite para a área conhecida como Mulaló, um distrito de Yumbo, localizado a 30 minutos de Cali. Ali, em um local previamente preparado, eles estariam descarregando os corpos dos jovens dos bairros populares que participam das mobilizações e que são considerados desaparecidos.

Outra pessoa que compartilhou seu testemunho indicou que os jovens estão detidos, alguns deles foram reportados como desaparecidos por seus amigos ou familiares, e em Guacarí, em Buga, a 45 minutos de Cali, eles foram “ajustiçados”.

Alguns dos sobreviventes das execuções foram encontrados com ferimentos de bala em centros de saúde e agora estão aterrorizados e escondidos. Hoje, 23 de maio, uma versão mais delicada das operações dos grupos de civis armados protegidos pela polícia tornou-se conhecida. Diz-se que eles montaram uma “Casa de Pique” na área exclusiva de Ciudad Jardín.

Alguns membros da família compartilharam com nossa organização alguns dos nomes dos jovens detidos, depois levados para uma instalação policial em Meléndez e dias depois seu paradeiro é desconhecido.

A dinâmica da repressão se tornou cada vez mais sofisticada nestes quase 25 dias com a crescente pretensão de evitar a identificação da responsabilidade policial em operações de natureza paramilitar e evidentemente criminosa. Dada a ausência de garantias, solicitamos que os órgãos de investigação e proteção do Estado, e especialmente a Unidade de Busca de Pessoas Desaparecidas, desenvolvam suas atividades com base nas informações públicas iniciais.

Dada a falta de imparcialidade manifestada no desenvolvimento da Greve Nacional por parte da Procuradoria Geral da Nação, uma investigação especial é urgentemente necessária para verificar as ações de investigação.

Ante o medo fundamentado de que as testemunhas possam ser vitimizadas em suas vidas, integridade e liberdade, é necessário adotar as medidas técnicas inerentes à investigação judicial.

As testemunhas temem que a polícia possa desenvolver estratégias de pressão, intimidação e estratégias de encobrimento com o assassinato de mais jovens e suas famílias.

Com base na síntese desses relatos que fornecem elementos razoáveis de planos criminosos sofisticados nos quais a Polícia Nacional participaria e dada a forma como as forças regulares e as expressões militares do General Zapateiro têm operado desde 28 de abril até hoje, deixamos um Registro Histórico Público das informações recebidas.

Dado o dever de garantia e os direitos à verdade, o Estado colombiano deve agir efetivamente, mais além do lugar retórico das “investigações exaustivas” e do testemunho como única base para o início das investigações, o que nos permite confirmar as hipóteses baseadas nestes fundamentos factuais.

Reiteramos que com base neste Registro Histórico Público, o Estado colombiano deveria iniciar uma exploração técnica com especialistas forenses do Instituto de Medicina Legal e da Unidade de Busca de Pessoas Desaparecidas com a participação de observadores de organizações Humanitárias nacionais e internacionais, e adotar medidas imediatas de investigação judicial para garantir um processo de investigação independente e eficaz para refutar ou confirmar os relatos de testemunhas desta situação.

Esta é a lista de pessoas dadas como desaparecidas de 28 de abril até os dias de hoje, de acordo com as verificações cruzadas realizadas pela Universidade de Valle del Cauca:

Alejandro Castro / Alejandro Duque González / Alejandro Hoyos Salgado / Alexander Martínez / Andrés Arango / Andrés Felipe Gómez Rivadeneira / Angie Amaya / Antony Jaramillo / Antony López Brando Molina / Brando Stiven Blandón Pérez / Brayan Cavadias / Brayan Steven Rayo / Bryan Steven Mesa / Bryan Varela / Camila Jaramillo / Carlos Alberto Vásquez Usma / Carlos Andrés Benavides / Carlos Castillo / Carlos Mayorc / Claudia Ospina / Cristian Andrés Ocampo / Cristian Camilo Duque / Cristian Estiven Rentería Valencia /Cristian Zúñiga / Cristopher Rodriguez / Daniel Becerra / Daniel Steven Bonilla / Daniel Zuluaga García / Devi Alezander Ovalle Cabrera / Deivy Alexis Gómez / Devin Alegría Camacho / Deyvi Farley Orozco / Diana Cruz / Diana Marcela Betancour Rodriguez / Diana Ruiz Diego Botero / Eduardo Galeano / Edwin Santiago Martínez Garcés / Elberth Orozco / Esteban Rodríguez / Estiven Jaramillo / Estiven Marulanda / Fabier Londoño Medina / Felipe Arias Felipe Ruiz / Francisco Durán / Francisco Javier García / Héctor Valencia / Heilen Bravo / Isabella Martinez / Jesús David Lozano / Jhon Alexander Aguirre / Jhonatan Lenis / Joan Francisco Herrera / Joan Stiven Vélez / Job Alejandro Moreno / Johan Esteban Torres Urbano / Jorge Alexander Lozano Perez / Jose David Hurtado Moreno / Jose Esteban C Ângulo / Juan Camilo Maiman / Juan Camilo Pérez / Juan Camilo Sánchez / Juan Carlos Gironza Hoyos / Juan Carlos Peña Meneses / Juan Diego Ulloa / Juan Esteban Alvarez / Juan Pablo Gutiérrez / Juan Pablo Guzman Rodríguez / Karol López / Kelvin Josué Plaza Castillo / Kevin Aguilar / Kevin Alexis Bedoya / Kevin Jiménez / Kevin Perea / Kevin Stiven Rodiguez Motavita / Leonardo Andrés Villegas Arana / Lizeth Arévalo / Lizeth Valencia / Luis Dayan Montes Betancourt / Luis Fernando Chávez / Luis Mario Maicol / Andrés Medina Ortiz / Manuela Ruiz Taborda / Marcela Valencia / Marco Andrés Arango / María Angélica Cano / María del Carmen Carabai Barrera / Mario Alberto Arcila Martínez / Marvin Santiago Trejos / Mauricio Cáceres / Michele Arteaga / Michell Torres / Miguel Angel Escobar / Miguel Ángel Henao / Miguel Bolaños / Mónica Mosquera / Nicolás Flórez / Nicolas Suarez / Oscar Eduardo Arroyo / Ramiro Parmenio / Robert Steven Londoño Ospina / Santiago Muñoz Quiroga / Santiago Cruz / Santiago Posada / Santiago Arce / Sebastián Arce / Sebastián Cortés / Sebastián Escobar / Sebastián Ospina / Sofia del Mar Gaviria / Steven Riveros / Valentina Campos / Valentina Marin Quintero / Valentina Ramirez Sánchez / Valeria Serna Vanessa Navia / Verónica Valencia / Víctor Manuel Agudelo / Wilson Loaiza / Mujer Afrodescendiente NN, Adolescente, 13 años / Persona detenida arbitrariamente en Meléndez, 08.05.21 / Persona detenida arbitrariamente en Meléndez 08.05.21 / Miguel Ángel Montiel

26 de maio de 2021

Equipo Jurídico y Humanitario 21 N

Corporación Justicia y Dignidad

Comisión Intereclesial de Justicia y Paz

Fonte: https://www.justiciaypazcolombia.com/cali-informe-desde-los-sitios-de-detencion-a-posible-fosas-comunes-y-casas-de-pique/?fbclid=IwAR3MZuGFC01khPCXg7WDOR7WS69jJAIHUJ89l1_UXepZbCbpET52rTxMA7k

agência de notícias anarquistas-ana

olhar vadio
sem a pressa das horas
pousa na rosa

Sandra Santos




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org