Fevereiro 10, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
255 visualizações

Como Sindicato revolucionário, rechaçamos a guerra e a militarização da vida. Portanto, nos somamos a campanha de alerta e denúncia que as companheiras e companheiros da Acción Colectiva de Objetores e Objetoras de Consciencia (Acooc) vem realizando, diante das detenções arbitrárias e o recrutamento forçado (“Batidas”) que vem sendo realizados pelo exército nacional da Colômbia, em Bogotá e outras cidades do país. Rechaçamos a presença de membros do exército no terminal de transportes Neivada e setores populares da cidade #neivahuila

Como jovens trabalhadores filhos de operários, repudiamos qualquer ação arbitrária e irregular com fins de recrutamento de jovens, os quais, em sua maioria pertencem aos setores populares. Quase 98% das forças armadas oficiais estão integradas por jovens das camadas 1, 2 e 3. Por isso, como classe trabalhadora não podemos seguir mais enterrando os mortos em uma guerra sem sentido, uma guerra que beneficia os interesses de uma classe privilegiada.

A objeção de consciência é um direito.

As “Batidas” são ilegais.

Contra a guerra e o militarismo!

> objecion@objetoresbogota.org

> sindicatodeoficiosvarios@gmail.co

Sindicato de Ofícios Vários – SOV

Fonte: https://huila.uletsindical.org/2022/01/no-al-servicio-militar.html

Tradução > 1984

agência de notícias anarquistas-ana

No perfume das flores de ameixa,
O sol de súbito surge –
Ah, o caminho da montanha!

Matsuo Bashô



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org