427 visualizações


Organizações de direitos humanos denunciaram que uma adolescente de 17 anos foi detida e sofreu violência sexual por membros do Esquadrão Móvel Antimotins (Esmad, tropa de choque) na noite de 12 de maio, em Popayán. Horas depois, a garota foi encontrada morta dentro de casa e há suspeita que ela tenha se matado.

Segundo a adolescente relatou em uma rede social, o que foi reproduzido na imprensa local, ela se escondia atrás de uma parede, de onde gravava o que estava acontecendo durante as manifestações, “só porque eu estava gravando eles me pegaram, no meio disso baixaram minhas calças e me apalparam até a alma”, disse. Ela foi conduzida por policiais do Esmad à Unidade de Reação Imediata, URI, do Ministério Público, no dia 12 de maio à noite, onde sofreu violência sexual.

Nesta sexta-feira (14/05), a poucas horas, um grupo de manifestantes atacou as instalações da URI Popayán e a incendiou. Nas redes sociais existem vários vídeos que mostram como manifestantes encapuzados picham as paredes do local e depois ateiam fogo

>> Vídeo:

https://vimeo.com/549443914

agência de notícias anarquistas-ana

chegado para ver as flores,
sobre elas dormirei
sem sentir o tempo

Buson




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org