Julho 28, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
238 visualizações


Nos últimos tempos, o ateísmo tem crescido. Entenda como ele pode influenciar comportamentos humanos

“Onde está Deus?”, “Por que eu continuo sofrendo tanto?”, “Por que isso está acontecendo comigo?”, “Se Deus existisse, ele se importaria com a minha dor.”, “Deus é um tirano.”, “Aquelas pessoas não mereciam acabar assim!”, “Que Deus amoroso é esse que permite essa tragédia?”. Quem nunca ouviu frases desse tipo, não é mesmo? Ou quem nunca se viu tentado a falar essas coisas? Nos momentos mais profundos de dor e desespero, o ser humano clama a Deus e, muitas das vezes, não encontra resposta às suas indagações e questionamentos. Por isso, muita gente acredita que Deus não exista ou que Ele não seja tão bom o tão “Todo-Poderoso” como defendem alguns.

Em tempos de Covid-19, furacões, nuvens de gafanhotos, enchentes, brigas políticas, o que se percebe é um total desespero da sociedade. A pergunta que fica é: “Por quê?”. Richard Dawkins, ateu famoso, disse certa vez que “a natureza não é cruel, apenas implacavelmente indiferente. Esta é uma das lições mais duras que os humanos têm de aprender”.

Em outras palavras, ele entende que as coisas simplesmente acontecem e precisamos aprender a lidar com elas. Bem diferente do pensamento religioso que defende a ideia de “permissão” ou “propósito divino”. Pensamentos como este, nos últimos séculos, têm feito com que o movimento ateísta tenha crescido como nunca.

RELIGIÃO X CIÊNCIA

O assunto “religião x ciência” é sempre tido como algo polêmico e delicado. A grande verdade, porém, é que o tema nunca sai de moda. Filmes, séries, novelas, debates acadêmicos, reportagens e pesquisas sempre colocam em destaque o confronto ideológico entre religião e ciência e como eles influenciam o comportamento humano e a evolução da sociedade. Por trás desse conflito, estão questões como aborto, ideologia de gênero, pornografia e sexualidade, a origem do ser humano, o Design Inteligente e muitos outros assuntos controversos e polêmicos.

Você já se perguntou por que algumas pessoas simplesmente se consideram como “ateus”? Ou você já se perguntou por que certas pessoas refutam a bíblia e seus ensinos? Ou já se questionou o porquê de muita gente ser contrário à ideia da existência de Deus? Isso acontece devido ao conflito já mencionado entre ciência e religião. A grande verdade é que não encontrando resposta em Deus, o ser humano começa a buscar respostas em outras fontes. E muitas das vezes, a resposta é a mesma conclusão de Dawkins e de tantos outros pensadores e estudiosos.

Bertrand Russell, ateísta dos séculos XIX e XX, defende não apenas o ateísmo como ainda ‘bate’ de frente com os cristãos. Em sua obra Por que não sou cristão, Russell expõe uma série de motivos que o levaram a desprezar o cristianismo como verdade e defende o comportamento humano tal qual ele existe. Por essa e muitas outras obras, Russell ajudou a influenciar uma geração inteira a seguir o modelo do ateísmo. Não apenas ele, como também inúmeros outros globais ajudaram nesse processo, em especial com o surgimento das mídias como o telefone, televisão, computadores e a internet.

A verdade indiscutível é que o debate está longe de ter um fim. Enquanto houver homens de coragem, de convicção sobre ambas as temáticas, este assunto jamais terá fim. 

>> Para ler o texto na íntegra, clique aqui:

https://falauniversidades.com.br/como-a-popularizacao-do-ateismo-influencia-o-comportamento-humano/

agência de notícias anarquistas-ana

instante do passarinho
fui olhar
fiquei sozinho

Ricardo Silvestrin



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org