Fevereiro 25, 2022
Do Colectivo Libertario Evora
194 visualizações

A guerra começou

O que se temia, o que se alertava, o que não se queria acreditar, mas que era inevitável, aconteceu. As elites dominantes da Rússia e da Ucrânia, instigadas e provocadas pelo capital mundial, sedentas de poder e inchadas com os milhões de milhões roubados dos trabalhadores, travam uma batalha mortal. A sua sede de lucro e de poder são pagas com o sangue de pessoas comuns, como nós.

O primeiro tiro foi disparado pelo mais forte, mais predatório e arrogante dos bandidos: o Kremlin. Mas, como sempre acontece nos conflitos imperialistas, por trás da causa imediata esconde-se todo um emaranhado de razões repugnantes e mal cheirosas: esta é a luta internacional pelos mercados de gás e a ânsia das autoridades de todos os países para desviar a atenção da população da tirania das ditaduras “sanitárias”;  a luta das classes dominantes dos países da antiga União Soviética pela divisão e redistribuição do “espaço pós-soviético”;  as contradições globais e de maior escala; a luta pelo domínio entre a NATO, liderada pelos EUA, e a China, desafiando a velha potência hegemônica,  e atrelando à sua carruagem o seu “irmãozinho” do Kremlin.. Hoje essas contradições dão origem a guerras locais. Amanhã elas ameaçam transformar-se numa Terceira Guerra Mundial Imperialista.

Seja qual for a retórica “humanista”, nacionalista, militarista, histórica ou qualquer outra que justifique o conflito atual, por trás dele estão apenas os interesses daqueles que detêm o poder político, econômico e militar. Para nós, trabalhadores, reformados, estudantes, só traz sofrimento, sangue e morte. O bombardeamento de cidades pacíficas, o bombardeamento em si, a matança de pessoas não têm justificação.

Exigimos a cessação imediata das hostilidades e a retirada de todas as tropas para as fronteiras e linhas de separação que existiam antes do início da guerra.

Apelamos aos soldados enviados para combater a não dispararem uns sobre os outros e a não abrirem fogo contra a população civil.

Nós apelamos a que se recusem em massa a cumprir as ordens criminosas dos seus comandantes.

PAREM A GUERRA!

ARMAS PARA O CHÃO!

Apelamos às pessoas na retaguarda dos dois lados, aos trabalhadores da Rússia e da Ucrânia, a não apoiarem esta guerra, não a ajudarem, pelo contrário, a resistirem com todas as suas forças!

Não à guerra!

Nem um único rublo, nem uma única hryvnia dos nossos bolsos para a guerra!

Faz greve contra esta guerra se puderes!

Um dia, quando tiverem força suficiente, os trabalhadores da Rússia e da Ucrânia exigirão total responsabilidade a todos os políticos e oligarcas poderosos que nos colocam uns contra os outros.

Nós repetimos:

NÃO À GUERRA ENTRE OS TRABALHADORES DA RÚSSIA E DA UCRÂNIA!

NÃO HÁ PAZ ENTRE CLASSES!

PAZ ÀS CASAS – GUERRA AOS PALÁCIOS!!

KRAS – Secção da Associação Internacional de Trabalhadores da Região da Rússia

25/02/22

https://aitrus.info/node/5922




Fonte: Colectivolibertarioevora.wordpress.com