Novembro 11, 2020
Do Antimidia
178 visualizações


Depois de o Facebook apagar páginas de centenas de pessoas e grupos anarquistas e antifascistas, agora foi a vez do YouTube apagar um de nossos vídeos por supostamente “violar as diretrizes da comunidade”. O vídeo O Que é Violência?, uma tradução do vídeo do coletivo subMedia foi removido por apresentar “conteúdo explícito ou violento” e que o mesmo não seria aceito “fora de contexto” ou apresentado de forma “apelativa e sensacionalista”.

Porém o vídeo está mais do que contextualizado. Longe de serem imagens de violência sem um propósito ou a simples glamourização da violência, o vídeo é uma crítica à violência massiva inerente em nossa sociedade. A remoção deste material não é uma forma do Youtube/Google de proteger as espectadoras de imagens particularmente chocantes. Até porque não há nenhuma imagem no vídeo que não apareça nos telejornais e praticamente todas essas cenas foram retiradas de outros vídeos no próprio Youtube. Isso é sim uma tentativa de pautar os discursos, ditar quais são aceitáveis e criminalizar ou banir tudo aquilo que ameaça o status quo. É o mesmo jogo  que Trump e Bolsonaro jogam ao tentar criminalizar o movimento antifascista e classificá-lo como “grupo terrorista”. É óbvio que corporações irão sempre proteger o Estado (apesar dos falso discurso neoliberal de Estado mínimo) pois dependem de ferramentas estatais, como a polícia, pra proteger o seu monopólio, os seus privilégios e manter a população submissa aceitando vender sua vida a elas em troco de migalhas.

Não devemos nos surpreender com essa perseguição e sim entender isso como apenas uma escalada de um cerceamento cada vez maior às nossas liberdades e da criminalização de movimentos sociais.

Se queremos um mundo mais livre, mais igualitário e justo, precisamos construir alternativas para não depender das ferramentas corporativas e estatais, criando e tomando controle dos meios de produção, de comunicação e formando redes de apoio mútuo e solidariedade.

É nessa busca que a Antimídia, junto com os coletivos subMedia e It’s Going Down, e cada vez mais grupos e pessoas que se somam a nós, criaram juntos a kolektiva.media e kolektiva.social. A primeira é uma plataforma para compartilhamento de vídeos de coletivos e individualidades anarquistas e anticoloniais, enquanto a segunda é um servidor de Mastodon, uma rede social descentralizada e livre. Afinal, acreditamos que é a comunidade que deve decidir o que é um discurso aceitável ou não, baseado nos princípios da liberdade, da solidariedade e igualdade.

Foda-se o Google! Foda-se o Youtube! Foda-se o Facebook! Foda-se o Twitter!




Fonte: Antimidia.noblogs.org