Junho 3, 2021
Do Reporter Popular
443 visualizações


Foto tirada durante a ameaça realizada por parte do suposto PM contra o grafiteiro e tatuador cuiabano

O artista plástico, tatuador e grafiteiro cuiabano Jean Siqueira sofreu, na manhã de hoje (03/06/2021), ameaça de um suposto PM de Mato Grosso ao finalizar um grafite no centro da capital mato-grossense. Ele e um amigo estavam finalizando uma de suas artes pelas ruas de Cuiabá, quando perceberam estarem sendo seguidos por um carro Honda Civic Touring CVT, de cor prata, placa QCJ6A00 (de Várzea Grande – MT). O grafite realizado expressa o genocídio que o povo brasileiro vem sofrendo pelas políticas de morte, acelerada através do governo federal de Jair Bolsonaro.

Além da perseguição e tentativa de ameaças com pistola sobre o colo por parte do suposto PM, Jean recebeu mensagem privada em uma das suas mídias sociais, onde dizia: “O que é seu tá guardado…”. Mais um caso explícito das ações e práticas fascistas dos fiéis seguidores de Bolsonaro em terras mato-grossenses!

Abaixo, replicamos a publicação realizada por Jean em suas mídias sociais:

BOLSONARO GENOCIDA

HOJE 03/06/2021, ESTAVA REALIZANDO UMA INTERVENÇÃO EM UM LOCAL ABANDONADO NO CENTRO DA CIDADE COM UM AMIGO, QUANDO FUI ABORDADO POR UM HOMEM EM UM VEÍCULO DO MODELO HONDA CIVIC CINZA, SENDO A PLACA QCJ6A00. QUANDO ESTAVA FINALIZANDO MEU TRABALHO PERCEBI QUE ESTAVA SENDO SEGUIDO POR ESTA PESSOA EM SEU CARRO, NO MOMENTO QUE ESTAVA ME DIRIGINDO À MINHA CASA PERCEBI QUE ELE ESTAVA ME FILMANDO COM SEU CELULAR. NESTE MOMENTO, QUESTIONEI O QUE ESTAVA ACONTECENDO. ELE ME RESPONDEU QUE O QUE EU ESTAVA FAZENDO ERA CRIME E QUE PODERIA SER PRESO POR ISSO. PERGUNTEI O MOTIVO. ELE ME RESPONDEU QUE NÃO PODERIA FALAR MAL DO ATUAL PRESIDENTE O CHAMANDO DE “GENOCIDA” E QUE PODERIA SER PRESO. NESTE MOMENTO, FALEI QUE SE EU ESTIVESSE COMETENDO UM CRIME, ELE PODERIA IR ATÉ O BATALHÃO CHAMAR OS POLICIAIS, VISTO QUE MORO NA RUA DE UM BATALHÃO. INICIOU-SE UMA DISCUSSÃO, EM SEGUIDA ELE SE IDENTIFICOU COMO POLICIAL MILITAR, ELE SACOU UMA PISTOLA E FICOU COM ELA EM PUNHO EM SEU COLO DENTRO DO CARRO. EM TOM DE AMEAÇA ELE COMEÇOU A TIRAR FOTO DA MINHA CASA, DE MIM E DO MEU AMIGO QUE ME ACOMPANHAVA. O HOMEM FALOU PARA QUE EU “FICASSE ESPERTO”. RELATEI QUE JÁ HAVIA FEITO TRABALHOS PARA AS CORPORAÇÕES, COMO A ROTAM E NUNCA HAVIA TIDO PROBLEMAS DESSE TIPO. A PESSOA CONTINUOU FALANDO COMIGO EM TOM DE AMEAÇA, DIZENDO “VOCÊS VÃO VER, SE EU NÃO VOU FAZER VOCÊS APAGAREM ESSE GRAFFITI”. CONSEGUI TIRAR UMA FOTO DA PLACA DE SEU CARRO, EM SEGUIDA, ELE EVADIU DO LOCAL. ALGUNS MINUTOS DEPOIS, ENTREI PARA MINHA CASA COM MEDO DAS AMEAÇAS, E MEU AMIGO FOI PARA A CASA DELE.  LOGO, ELE ME ENVIOU UMA MENSAGEM DE ÁUDIO VIA WHATSAPP RELATANDO QUE HAVIA ENCONTRANDO O MESMO HOMEM PARADO NA ESQUINA, PRÓXIMO À MINHA CASA, COM MAIS DOIS HOMENS, OS DOIS COMEÇARAM A OFENDÊ-LO, O AMEAÇARAM E CHAMARAM ELE PARA BRIGA.

REGISTREI UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA E TAMBÉM REGISTRO AQUI A AMEAÇA QUE SOFRI HOJE COMO UMA TENTATIVA DE ME RESGUARDAR.

VIVA O GRAFFITI. SEGUIREMOS NOS EXPRESSANDO MESMO QUE ISSO NOS CUSTE A VIDA!




Fonte: Reporterpopular.com.br