Fevereiro 16, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
357 visualizações


A biblioteca dos ditadores, de Daniel Kalder, investiga os impactos de obras literárias para o funcionamento e a manutenção de regimes totalitários

Durante o século, o mundo foi assolado por guerras e conflitos gerados por ditadores que ficaram marcados na História. Muitos tiranos possuíam poder de convencimento e influenciaram negativamente diversas nações, como foi o caso de Adolf Hitler.

Durante a Segunda Guerra Mundial, mais de 25 mil obras foram queimadas em praças públicas alemãs. Mais tarde, o livro Minha luta, escrito pelo Führer, vendeu mais de 5 milhões de cópias.

Com o passar do tempo, muitos títulos escritos por ditadores foram banidos de livrarias ou passaram a ser vistos como piadas. Inclusive, até hoje, vários deles não são lidos.

Em A biblioteca dos ditadores, recém-lançada pela editora Harper Collins, o jornalista britânico Daniel Kalder apresenta uma nova perspectiva sobre o assunto, trazendo uma análise minuciosa sobre a literatura de ditadores.

De Hitler a Mao Tse Tung, o escritor revela, nesta obra inédita, os impactos das escritas de ditadores para o funcionamento e a manutenção de regimes totalitários ao redor do mundo. “A alfabetização é uma praga, assim como uma bênção”, escreveu Kalder.

De acordo com o jornalista, atualmente, a sociedade enfrenta ideologias radicais e líderes populistas, que se assemelham aos tiranos que existiram durante o século 20. Além disso, para o autor, na atualidade há um retorno do discurso nacionalista, que ameça à democracia.

Com tradução de André Gordirro, este livro encontra-se disponível na Amazon em formato Kindle e capa comum.

Fonte: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/historia-hoje/hitler-a-mao-tse-tung-obra-inedita-analisa-literatura-de-ditadores.phtml

agência de notícias anarquistas-ana

esboço no céu
no mermar
da d’alva

Guimarães Rosa

 




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org