Setembro 11, 2021
Do Coordenacao Anarquista Brasileira
169 visualizações


Já dissemos, em outro momento, que nossa luta vai além da oposição aos governos de turno e que nossa atuação tem um sentido estratégico, condicionado por nosso programa de curto e médio prazo. Não se trata apenas de tirar Bolsonaro da presidência!

Se assim como muitos outros, à esquerda e à direita, também fazemos corrente de opinião contra o governo de Bolsonaro, Paulo Guedes e Mourão e o projeto que o sustenta, DIFERENTEMENTE, não nos posicionamos ao lado de forças políticas golpistas como o MBL e outros que usam da oposição ao governo para promoverem seus interesses particulares e antipovo.

A tomada das ruas, para nós, deve ser feita sem conciliação de classes. Nossa memória política e histórica não deve ser seletiva, entendemos que os meios adotados caracterizam e determinam os fins que queremos alcançar. E os setores que agora se colocam como oposição ao atual governo, foram e são, também, um dos principais responsáveis pelo ressurgimento da sanha fascista e reacionária que temos combatido em todos os espaços de trabalho, estudo, moradia – de militância.

Sozinhos não vamos derrubar Bolsonaro. Mas ao lado de golpistas e oligarcas, o máximo que faremos é trocar o fantoche sem nem sequer arranhar os pilares que sustentam este projeto de poder. O projeto deste governo é a expressão, não a origem, de uma correlação de forças que vem se mostrando desfavorável às classes oprimidas, e não é de hoje.

O nosso trabalho, enquanto Organização Política Anarquista, é seguirmos junto aos diversos setores das classes oprimidas e não ao lado de golpistas e de toda a corja antipovo que diz acreditar em um sistema “democrático” que só pede voto e nunca participação e decisão real dos e das de baixo.

Dia 12 não estaremos ao lado de golpistas e oligarcas. Mas seguiremos com nossas lutas e organizações ao lado dos e das nossas, os e as de baixo!

Lutar, Criar, Poder Popular!
Coordenação Anarquista Brasileira




Fonte: Cabanarquista.org