Junho 29, 2022
Do Reporter Popular
211 visualizações

Repórter Popular/MT

O Centro de Cultura Popular “Povo unido, povo forte” completa 20 anos de organização, luta e resistência popular comunitária, na comunidade do Parque Geórgia, Cuiabá/MT. Fundado em 8 de abril de 2002, pela comunidade, estudantes e movimentos sociais, nasceu como um barracão, que ficou famoso na comunidade e é lembrado com carinho até hoje. A comunidade construiu um novo espaço, em 2006, com muita organização e trabalho com as próprias mãos. Inspirado por ideais de movimentos como a Resistência Popular, que participou da construção coletiva, o Centro de Cultura Popular busca “contribuir para a formação de um novo movimento comunitário e social que se mantenha de forma autônoma ao Estado, empresas, ONGs, partidos políticos e religião, estimulando a educação, comunicação comunitária, cultura popular e a organização dos trabalhadores por melhores condições de vida” – conforme consta em sua Base de Acordo coletivo.

Parede externa da rádio A Voz do Povo (atualmente desativada), pintada por membros do antigo Coletivo Muralha Rubro Negra (RS).

O espaço possui uma Biblioteca Comunitária (Letra Livre), cozinha e tanque para trabalho de reciclagem com papel e uma sala que abriga a rádio comunitária “A Voz do povo” – atualmente, desativada, mas que retorna em breve. Ao longo de 20 anos, muitas ações foram realizadas com o trabalho coletivo e a força da comunidade, como: projetos de educação popular, alimentação solidária – café da manhã cultural, sopão, campanhas de arrecadação de alimentos –, muita contação de histórias, oficinas artísticas, debates, atividades culturais e políticas, celebração do dia das crianças, memória do 8 de março, 1º de maio, Dia da Consciência Negra etc. Ações que se mantêm vivas na memória da comunidade e que marcaram a vida de várias crianças, jovens e adultos moradores do bairro. Além disso, o espaço também contribui e recebe a contribuição do Clube de Mães e da Associação de Moradores.

Nesses 20 anos, também foram muitas as lutas nas quais o Centro de Cultura Popular teve participação. Mobilizador da resistência e luta comunitária, não deixou de estar ombro a ombro com o povo, sindicatos, movimentos sociais e populares, na reivindicação de uma vida digna. Assim, contribuiu na construção das lutas por creche, moradia, transporte público, melhorias da saúde e da educação… e, buscando fortalecer a organização popular, se fez presente em várias realizações do Encontro Latino Americano de Organizações Populares Autônomas (ELAOPA).

Atualmente, em um período de custo de vida caro, levando à fome milhares e milhares de brasileiros, de empobrecimento dos salários das trabalhadoras e trabalhadores, de retiradas de direitos trabalhistas e direitos sociais, o Centro de Cultura Popular reafirma sua certeza na luta e na organização popular como as saídas para superar a miséria em que os governos e o sistema capitalista nos colocaram. A partir de princípios como solidariedade, liberdade, justiça social, autonomia, autogestão financeira e política, horizontalidade, participação coletiva e direta, combate antifascista e antirracista, o Centro de Cultura Popular mantém vivo o ideal de que o povo unido e forte constrói um mundo novo. Por isso, é parte da vida de tantas Marias… de moradores que tanto lutam pela sobrevivência e que acreditam na transformação social.

Aos 20 anos do Centro de Cultura Popular “Povo unido, povo forte”, aos muitos militantes e movimentos populares que fizeram parte desta história… Vida longa.

Junho/2022

Imagens antigas repassada por militantes do Centro de Cultura Popular. Desde eventos que ocorreram no espaço, campanha de solidariedade contra famílias despejadas de suas casas, dia das crianças, atos de rua reivindicando o direito à Moradia Digna.

Imagens capturadas durante a reinauguração da Biblioteca Letra Livre e também do próprio espaço que foi reformado, ocorrido no dia 04/12/2021.




Fonte: Reporterpopular.com.br