Julho 14, 2021
Do Reporter Popular
247 visualizações


Por Reporter Popular – Marília (SP)

Nesta terça-feira (13), manifestantes se reuniram na região central da cidade de Marília, ao lado do terminal urbano da cidade. Suas reivindicações giravam em torno do movimento Fora Bolsonaro que levou centenas de milhares às ruas neste dois últimos meses em todo país, para protestar contra a política de morte perpetrada pelo Estado, sob governo de Jair Bolsonaro (sem partido), durante a pandemia. Além disso, a manifestação trazia a questão da carestia de vida, em especial, o aumento da tarifa do ônibus circular do município.

Os manifestantes denunciam que o terminal, mesmo em pandemia, segue lotado de trabalhadores todos os dias durante o horário de pico. Afirmam que os setores políticos do município não estão preocupados com o combate a pandemia do novo coronavírus, uma vez que é evidente que ônibus viajam abarrotados de trabalhadores impossibilitados de cumprir o isolamento social. Outro fator que chama atenção é o total de óbitos por Covid-19 na cidade: somam 856 óbitos registrados, uma quantidade bastante expressiva dado o total de habitantes na cidade.

O prefeito de Marília, Alonso (PSDB), em negociação com as empresas privadas contratadas para o serviço de transporte urbano da cidade permitiu o aumento da tarifa para R$4,50, um valor maior do que é cobrado na capital do Estado de SP. As empresas oferecem atualmente apenas 23 linhas de ônibus. Neste contexto, não foi anunciada publicamente nenhuma exigência de contrapartida às empresas.

A manifestação percorreu algumas das principais ruas do centro da cidade, realizando um discurso em frente ao terminal urbano e seguindo o trajeto com destino à prefeitura. A manifestação entre gritos de “Fora Bolsonaro Genocida” e “Busão lotado também é genocídio” caminhou pacificamente até seu encerramento. Após o fim da marcha, foi realizada uma pequena reunião aberta com a população que participou do ato com o objetivo de construir uma nova manifestação com as mesmas reivindicações na data de 24 de julho. Estas datas convergem com as deliberações de manifestações em todo país e a população de Marília soma-se à agitação nacional.




Fonte: Reporterpopular.com.br