Junho 2, 2021
Do Reporter Popular
161 visualizações


Enquanto acampavam em frente à prefeitura em vigília pela defesa da
previdência, companheiros do SIMCA foram surpreendidos com ação do Ministério
Público e Polícia Militar contra o executivo municipal. Os agentes compareceram ao local
para cumprir mandados de busca e apreensão de documentos e celulares para averiguar
suposta fraude de contratos entre a prefeitura e a empresa SKM, a mesma que
corriqueiramente atrasa salários das trabalhadoras terceirizadas, bem como vale
alimentação e transporte. Miki Breier teve o celular apreendido pelo MP.
A empresa SKM, contratada pelo município desde 2017, quando Miki Breier
assumiu seu primeiro mandato, já foi alvo de uma CPI no município, quando já se
suspeitava de fraudes contratuais. Com o arquivamento da CPI pela base governista, os
demais parlamentares remeteram os documentos da investigação à Procuradoria de
Prefeitos do Ministério Público que, com a “Operação Proximidade” em curso, teve
autorizadas pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça as buscas no executivo
municipal.
Enquanto tenta patrolar mais direitos dos servidores públicos municipais –
ativos e aposentados – com uma reforma da previdência sob a justificativa de crise
econômica, o governo PSB/Miki Breier, através do Secretário de Infraestrutura Carlos
Leonardo Charão (vice-presidente do PSD de Cachoeirinha), promove fraudes em
contratos que chegam ao custo de 1,5 milhão por mês e com o desvio de até 45% do
valor, segundo o MP.
Enquanto se explicam sobre uma fraude, tentam aprovar outra, com projetos
que visam legalizar o uso do dinheiro investido na previdência dos servidores pelo
executivo, pra cobrir negociatas desse tipo. Sempre dobrando a aposta, igual ao governo
Bolsonaro.
A Operação Proximidade investiga a aproximação entre o Secretário de
Infraestrutura e os gestores da SKM e os crimes investigados são corrupção ativa e
passiva, desvio de verbas públicas, dispensa indevida de licitação, fraude em licitação,
lavagem de dinheiro e organização criminosa. Além de Cachoeirinha, foram cumpridos
mandados em Gravataí, Porto Alegre e Curitiba, onde fica a sede da SKM. (com
informações de Zero Hora)
O momento é de resistência e pressão da categoria em defesa da previdência.
Seguimos na luta.




Fonte: Reporterpopular.com.br