Março 4, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
264 visualizações


O filme conta com Emilio Gutiérrez Caba e Màrcia Cisteró no elenco e foi rodado em Valência, Sueca e Sant Isidre de Benaixever.

O Institut Valencià de Cultura apresenta o filme televisivo ‘Frederica Montseny, la dona que parla’. O filme estreará simultaneamente em 8 de março, Dia da Mulher, nos canais públicos de televisão da Comunidade Valenciana, da Catalunha e das Ilhas Baleares.

O filme foi produzido pela Distinto Films, em co-produção com Televisió de Catalunya e com o apoio do Departamento de Cultura, em co-produção com Voramar Films, com a participação de À Punt Mèdia, a colaboração do Institut Valencià de Cultura, a participação da IB3 Televisión de las Islas Baleares, o apoio do Creative Europe Media Programme da União Européia, a colaboração do Ministério da Igualdade – Instituto da Mulher e a participação do CREA SGR. Estreará na TV3, À Punt Mèdia e IB3 no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

‘Frederica Montseny, la dona que parla’ foi dirigida por Laura Mañà, o roteiro é de Rafa Russo e Mireia Llinàs, a produção é de Miriam Perté e Màrcia Cisteró é a atriz que interpreta o papel da líder anarquista.

Este é o primeiro longa-metragem de ficção sobre uma figura chave na história da Espanha, a primeira mulher a servir como ministra em um governo europeu, o da Segunda República.

O filme foca suas contradições entre o idealismo anarquista e sua participação nas instituições como uma forma de deter o fascismo. Até que ponto vale a pena trair os ideais de alguém para o que pode ser um bem maior? Esta é a pergunta que Frederica Montseny (1905-1994) deve ter respondido ela mesma quando, no meio da guerra civil, aceitou a proposta do presidente do Conselho de Ministros, Largo Caballero, e entrou no governo junto com outros companheiros anarcossindicalistas.

Durante os quase seis meses que dirigiu o Ministério da Saúde, ela desenvolveu projetos ambiciosos: planejou abrigos para crianças, comedores para mulheres grávidas, planos para a reintegração de prostitutas e o primeiro projeto de lei sobre aborto na Espanha, mas praticamente nenhum de seus projetos foi adiante.

Màrcia Cisteró, protagonista do filme, é acompanhada por Emilio Gutiérrez Caba no papel do Presidente Largo Caballero, assim como Ivan Benet, David Bagés, Miquel Gelabert, Óscar Muñoz, Candela Moreno e Pep Ambròs. O filme foi rodado em Valência, Sueca e Sant Isidre de Benaixever.

Fonte: https://www.levante-emv.com/cultura/2021/03/01/frederica-montseny-pelicula-valencia-36627581.html

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2020/10/19/espanha-la-dona-que-parla-a-vida-de-federica-montseny-chega-finalmente-ao-cinema/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2020/10/01/espanha-sueca-acolhe-a-rodagem-do-filme-sobre-a-ministra-anarquista-federica-montseny/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/06/14/espanha-lancamento-seis-anos-de-mi-vida-1939-1945-de-federica-montseny/

agência de notícias anarquistas-ana

Ilhotas boiando.
Sob um céu vasto e sereno
este mar tranquilo.

Fanny Dupré




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org