Março 8, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
233 visualizações


No próximo 24 de março a exemplar democracia espanhola celebrará uma nova farsa, um julgamento por outra montagem policial e judicial que só busca esconder outro caso de torturas por parte das Forças e Corpos de Segurança do Estado. A promotoria pede 1 ano e 6 meses de cárcere, além de 770 euros de multa, a nosso companheiro Ruymán Rodríguez por supostamente ter dado um chute em um guarda-civil no quartel onde o retinha e torturava depois de uma detenção ilegal.

O julgamento se mostra suspeito, em uma onda repressiva agravada que acabou com Pablo Hasél e Elgio condenados por suas letras, e com vários detidos nos protestos que se organizaram como consequência disso em várias cidades do Estado. Frente ao aumento da desigualdade, a ausência de futuro e oportunidades e a incerteza, a resposta do Estado é armar-se e bater. Ao mesmo tempo, em Canárias, o governo “mais progressista da história” prende milhares de migrantes em autênticos campos de concentração sob condições desumanas, violando seus direitos como seres humanos. Enquanto se reproduz o discurso fascista, gerando um terreno propício para seu crescimento e normalização.

Não esperamos nada de um sistema judicial que nunca irá contra seus próprios agentes. E muito menos quando é um anarquista a quem julgam. À promotoria basta uma montagem suja e torpe de uns guardas civis que se assustaram quando nosso companheiro começou a vomitar sangue. Para eles tanto faz que a detenção tenha sido ilegal: tudo é parte dos esforços do Estado, com a colaboração de alguns meios [de comunicação] afins, para derrubar o projeto autogestionário de “La Esperanza”, que durante 9 anos deu abrigo a mais de 200 pessoas e que foi replicado em outros pontos da ilha.

Mostramos as misérias das instituições por cima de suas expectativas. Alojamos mais pessoas nas Canárias que as administrações públicas juntas e politizamos e organizamos a “essa ralé e essa gentalha”, como os chamavam os guardas civis enquanto torturavam nosso companheiro. Por isso, em sua torpeza e ignorância, processam nosso companheiro; porque creem que uma vez decapitada, a serpente morrerá. O que não entendem é que a FAGC e o SIGC não funcionam com líderes. Não cabe em sua quadrada cabeça de funcionários hierarquizados, que somos a resposta organizada da necessidade de milhares de pessoas, que nenhuma de suas leis e corpos repressivos conseguirá aplacar: a vida e a dignidade.

Nos negamos, não obstante, a que nosso irmão acabe no cárcere por ter deixado literalmente a saúde e a vida para que centenas de famílias tenham teto, para que recebam atenção sanitária, para que comam. Nos terão pela frente. Por isso as filiadas do Sindicato de Inquilinas de Gran Canária chamamos a todos os coletivos e indivíduos do Estado e do resto do mundo a mostrar sua solidariedade com nosso companheiro. Porque sua luta, como a de tantas outras que já estão no cárcere, é a de todas e seu destino pode também ser o de todas.

Liberdade para Ruymán!! Já basta de repressão policial!!

Sindicato de Inquilinas de Gran Canária

Federação Anarquista de Gran Canária

Fonte: https://anarquistasgc.noblogs.org/post/2021/03/03/comunicado-de-apoyo-a-ruyman-rodriguez/

Tradução > Sol de Abril

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2015/07/14/espanha-a-comunidade-la-esperanza-um-exemplo-de-autogestao-viva/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/11/13/espanha-comunidade-la-esperanza-um-projeto-de-ocupacao-sem-precedentes-nas-ilhas-canarias/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/12/15/espanha-manifesto-nao-ao-desalojo-de-la-ilusion/

agência de notícias anarquistas-ana

A chuva parou –
Na voz do pássaro,
Que frio!

Paulo Franchetti




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org