181 visualizações


Em seu início, o anarquismo cubano utilizou a imprensa como plataforma desde a qual difundir seu programa ao longo de toda a Ilha. Através de uma série de campanhas de divulgação e propaganda ideológica, os libertários do final do século XIX conseguiram situar-se como guia do jovem movimento obreiro insular. Esta consolidação não foi tarefa fácil, pois, em seu caminho, os anarquistas tiveram que fazer frente não só à exploração laboral e a censura, mas também ao obstáculo adicional de mover-se dentro de um sistema colonial repressivo no qual conviviam um decrépito modelo de produção escravista e um incipiente capitalismo industrial sustentado sobre uma nova estrutura de relações sociolaborais. Este livro propõe uma aproximação da evolução do anarquismo cubano através da produção jornalística de seus integrantes. A utilização de fontes hemerográficas, arquivísticas e bibliográficas, permitiram reconstruir tanto o discurso libertário como o contexto sociopolítico no qual este foi criado, permitindo determinar o verdadeiro papel jogado pela imprensa escrita na formação e consolidação do primeiro socialismo cubano.

Entre el papel y las calles

La prensa obrera en la construcción del anarquismo cubano (1865-1895)

Javier Colodrón Valbuena

Calumnia Edicions, Col·lecció Tempus Ago, 10. Mallorca 2021

370 págs. Rústica 18×3 cm

ISBN 9788412329452

10,00 €

agência de notícias anarquistas-ana

A cigarra canta
o anúncio de sua morte –
formigas na contra-dança.

Anibal Beça




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org