308 visualizações


Jordi Maíz (Coord.)

Ao completar-se 100 anos da morte de P. Kropotkin, um 8 de fevereiro de 1921, a Fundação Anselmo Lorenzo (FAL), cuja missão é, entre outras, conservar, atualizar e difundir a grande obra do anarquismo ao longo do tempo lhe rende uma merecida homenagem com a publicação de um livro, no qual pessoas especialistas nas ciências sociais destacam a transcendência da obra de Kropotkin, não só no âmbito da cultura anarquista, mas para a ciência em geral. Seu rico legado, recolhido em alguns livros imprescindíveis.

– La Conquista del Pan, El apoyo mutuo, Palabras de un rebelde, Campos, Fábricas y Talleres… – e diversos artigos e conferências, como qualquer outra grande obra convertida em “clássica”, resiste e se enriquece coma passagem do tempo. A colaboração de Kropotkin fruto de laboriosos estudos e investigações in situ, e seu compromisso ativo com as organizações anarquistas, pelo que sofreu repressão, exílio e cárcere, serviriam tanto para liberar os velhos escravos e servos medievais como para emancipar os trabalhadores precários e autônomos dos tempos modernos.

Comprovar se isso ainda é certo é o objetivo desta publicação, além de reconhecer sua contribuição à obra vital do Anarquismo.

Textos de José Ramón Palacios, Jordi Maíz , Álvaro Girón, Paco Madrid, Grupo Redes (Diana García, Clara González-Garzón, Emilia Moreno, Laura Vicente), José Luis Oyón, Rodrigo Quesada, Susana Sueiro. Joan Zambrana, Rafael Cid, Frank Mintz, María Migueláñez, Javier Colodrón, Carlos Varea, Carlos Taibo.

Kropotkin cien años después

Jordi Maíz (Coord.)

Fundación de Estudios Libertarios Anselmo Lorenzo. Madrid 2021

406 págs. Rústica 23×15,5 cm

ISBN 9788412350715

19,00 €

fal.cnt.es

agência de notícias anarquistas-ana

Com dignidade
nas minhas velhas roupas –
o espantalho

Stefan Theodoru




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org