Junho 25, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
365 visualizações


Louise Michel foi uma das principais figuras da Comuna de Paris que aconteceu entre 18 de março e 28 de maio de 1871.

Nestas Memorias autobiográficas, Louise Michel relata como foram se forjando nela os ideais que a levariam a fazer parte da Comuna.

Criada por sua mãe e seus avós em Vroncourt, desfruta de uma plácida infância rodeada de livros e poesia. Seus avós, a cada noite, escreviam em verso o acontecido durante o dia. Ela sempre quis ser poeta, e pode se observar nos diferentes poemas que aparecem em suas Memorias.

Em Paris exerce como professora, e é ali que vai a reuniões com outras mulheres nas quais se debate sobre os ideais que dariam lugar à Comuna.

Uma vez reprimida a Comuna, é encarcerada junto com outras mulheres. Outros de seus companheiros acabam executados, como é o caso de Théophile Ferré. Posteriormente é deportada a Nova Caledônia e finalmente anistiada pode voltar a Paris.

As Memórias de Louise Michel nos introduzem em sua personalidade, seus sentimentos, suas convicções e seus ideais sobre a justiça social e a igualdade entre homens e mulheres.

Nas palavras de seu editor, em 1886: “Quem se aproxima dela pela primeira vez fica surpreendido ao encontrar-se ante uma mulher afável, desde um bom início, de voz doce, com olhos brilhantes de inteligência e transbordante de bondade. Após haver falado com ela um quarto de hora todos os lados desaparecem: todos ficam subjugados, arrebatados, fascinados, conquistados”.

Memorias

Louise Michel

Mra Ediciones, Barcelona 2021

322 págs. Rústica 22,5×14 cm

ISBN 9788496504400

19,90 €

mralibros.com

agência de notícias anarquistas-ana

ao pé da janela
dormimos no chão
eu e o luar

Rogério Martins




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org