Março 10, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
57 visualizações

O colapso começou. Não tem sentido ficar as volta sobre o fato em si, nem as suas causas. Antes, a questão premente é se seremos capazes de navegar este processo para aportar em lugares de maior liberdade e solidariedade ou se a decomposição social abrirá as portas a uma nova era de obscuridade, ignorância, tirania e genocídio.

Encaramos este panorama com muito poucos suportes teóricos e práticos. Urge fazer um trabalho de reconstrução de um movimento que nos dote de ferramentas para superar este imbróglio.

New Syndicalist é um blog do Reino Unido que serve como fórum para compartilhar estratégias, táticas e experiências relacionadas com organizar-se em centros de trabalho, entre pessoas desempregadas e comunidades de inquilinos. Pretende proporcionar tanto um campo de provas como uma caixa de ferramentas, cada vez mais completa, para aperfeiçoar os métodos dos organizadores e das organizadoras sindicais.

Este livro compila textos, entrevistas e debates publicados nos últimos anos em New Syndicalist sobre estratégia e Organização para um sindicalismo de ruptura. Frente aos objetivos que colocam a emergência ecológica e sanitária, o beco sem saída da conciliação, os novos cenários no mercado laboral ou o maior protagonismo que exigem sujeitos políticos e sociais invisibilizados até hoje, é urgente um debate aberto e franco, sem tabus nem linhas vermelhas.

É muito possível que este livro contenha poucas respostas e coloque muitas interrogações. Não busca gerar certezas, mas perfilar as linhas de um debate que se deve ter que está pendente e que é cada vez mais urgente. Já não valem desculpas, acabou o período de carência.

Nuevo sindicalismo. Organização y estrategia sindical ante los novos escenarios laborales
Año publicação: 2022
Autor / es: Seleção de textos, tradução e prólogo, Miguel Ángel Pérez
Editorial: Fundación Anselmo Lorenzo
ISBN: 978-84-123507-2-2
Páginas: 248
17,00€
fal2.cnt.es

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

de tantos instantes
para mim lembrança
as flores de cerejeira.

Matsuo Basho



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org