165 visualizações


(13/03/21) Violência racista contra pessoas migrantes encerradas no campo de concentração de Las Raíces (Tenerife).

Os seguranças de Segurmaxim batem nas pessoas desarmadas que simplesmente reivindicava comida digna e suficiente. As companheiras migrantes protestavam pelas condições indignas e desumanas, com uma alimentação deplorável e insuficiente, que padecem. As instituições canárias delegaram sua responsabilidade para ONGs “cristãs” e bem subvencionadas como ACCEM.

Se o outro dia era notícia que a Cruz Vermelha em Las Palmas de Gran Canária expulsava 64 pessoas migrantes por “mal comportamento”, abandonando-as na rua, hoje ACCEM envia a segurança privada para espancá-los para calar os protestos.

Tudo isto é responsabilidade do governo de Canárias que dá poder a estas ONGs para gestionar como lhes dê vontade a vida de seres humanos. Contrataram um serviço de abastecimento de refeições chamado Serunion que oferece verdadeira lavagem que já provocou 15 intoxicações no acampamento.

A resposta governamental foi romper o acordo com ACCEM, Segurmaxim e Serunion? Não. Foi mandar os antidistúrbios do CNP introduzir mais violência, medo e caos no acampamento. Auge da extrema-direita e do racismo? O que estranha se o fascismo institucional (também das coalizões de esquerdas) está alimentando o fascismo sociológico de rua. Isto sim é violência e não a dos protestos.

Federação Anarquistas Gran Canária – FAGC

>> Assista o vídeo aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=5YgIzM0Zmmg

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

Obscuramente
livros, lâminas, chaves
seguem minha sorte.

Jorge Luis Borges




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org