Novembro 20, 2020
Do Agencia De Noticias Anarquistas
316 visualizações


Relato de All out DC sobre os violentos ataques neste sábado, 14 de novembro, da extrema direita pela gangue do grupo Proud Boys seguindo o #MillionMAGAMarch em Washington DC.

Milhares de apoiadores de Trump se reuniram em Washington DC, a fim de construir apoio popular a um golpe liderado por Trump. A manifestação foi organizada para “Parar o roubo”, e promoveu conspirações de extrema direita de que Trump realmente venceu a eleição de 2020 de forma esmagadora. Entre os que protestavam estava a gangue de rua da extrema direita, os Proud Boys, apoiadores do QAnon, ativistas neonazistas e anti-semitas como Jason Kessler, Baked Alaska, Vincent James e Jovi Val, nacionalista branco “Groypers” liderado pelo manifestante da Unite the Right Nick Fuentes e teóricos da conspiração como Alex Jones.

Em resposta, uma coalizão de ativistas de DC se formou para responder às ameaças às comunidades marginalizadas e para proteger as obras de arte no Black Lives Matter Plaza e os memoriais aos mortos. Enquanto defendia o Black Lives Matter Plaza da violência da direita, pelo menos um jornalista foi atacado por um grande grupo de Proud Boys.

Ao cair da noite, o líder dos Proud Boys, Enrique Tarrio, postou no site de mídia social Parler, “A Antifa de DC termina hoje à noite”. Pouco depois, centenas de Proud Boys violentos saíram às ruas com a intenção de atacar os manifestantes anti-Trump na praça Black Lives Matter. Nos violentos confrontos que se seguiram, três pessoas foram esfaqueadas por Proud Boys, incluindo POCs e LGBTQs, com duas pessoas sendo enviadas para o hospital em estado crítico. Pelo menos um homem trans também foi espancado e fisicamente agredido por membros da direita.

Numerosos meios de comunicação tentaram minimizar a violência ou apresentá-la como vinda de “ambos os lados”. Trolls da extrema direita com longo histórico de trabalho com grupos racistas violentos também editaram e manipularam vídeos seletivamente para fazer parecer que manifestantes anti-Trump atacaram apoiadores de Trump aleatoriamente. Na realidade, grupos da direita invadiram o Black Lives Matter Plaza com a intenção expressa de causar violência física. Milhares de apoiadores de Trump destruíram obras de arte e memoriais de negros assassinados pela polícia. Numerosos exemplos desses atos foram capturados pelas câmeras.

Depois que os ativistas antifascistas da Femme Anarcho-Abolitonist Network (FAAN), All Out DC e Black Lives Matter DC foram para casa, o Proud Boys continuou sua violência e destruiu os cartazes de apoio a comunidade e ao movimento Black Lives Matter, enquanto o MPD (Departamento de Polícia Metropolitana) assistia e não fazia nada.

Nos últimos 5 meses, testemunhamos a polícia e a Guarda Nacional sendo mobilizada nos Estados Unidos sob o pretexto de proteger a propriedade privada – mas parece que quando a violência e a destruição de propriedade vêm de gangues de rua da extrema direita que apoiam Trump, essa violência é permitida. Ao longo do dia, o MPD também deixou claro quem apóia, ao atacar residentes de DC enquanto protegia grupos fascistas violentos.

No momento em que este relato é escrito, pelo menos algumas dezenas de pessoas sofreram ferimentos leves. O ferimento de uma pessoa estava a apenas “um milímetro de órgãos vitais”. A violência fascista só aumenta quando a ignoramos. Se não pararmos a expansão do crescente movimento fascista tanto dentro do Partido Republicano quanto nas ruas, mortes como a de Heather Heyer serão em vão.

Enquanto os liberais faziam campanha para as pessoas ficarem em casa, ativistas antifascistas se manifestaram, como Richard Ramirez: “Eu não queria que DC – especialmente o Black Lives Matter Plaza, ou membros de comunidades marginalizadas – fossem feridos ou mortos por extremistas de direita. As pessoas que ficaram em casa, ou por medo legítimo ou porque acreditaram que ‘isso é o que Trump quer’ permitiram que a violência acontecesse em nossa comunidade”.

Temos sorte de ninguém ter morrido, mas a violência e a destruição da direita prevaleceram na noite passada por conta da falta de resposta da comunidade e a facilitação por parte do Estado.

Fonte: https://itsgoingdown.org/antifa-ends-tonight-dc/

Tradução > A. Padalecki

agência de notícias anarquistas-ana

mar não tem desenho
o vento não deixa
o tamanho…

Guimarães Rosa




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org