Dezembro 21, 2020
Do Agencia De Noticias Anarquistas
349 visualizações


Militantes em Portland, Oregon, atacaram bastardos [policiais] com pedras, usaram extintores contra eles e danificaram veículos policiais em defesa de uma família negra e indígena ameaçada de despejo.

A ação de defesa coletiva ocorreu enquanto milhares de pessoas em Oregon e em todo o país enfrentam o despejo com uma moratória sobre os despejos causados pela pandemia, que deve expirar dentro de semanas em Oregon. As proteções federais aos locatários também devem expirar em 31 de dezembro, uma vez que os políticos não fizeram nenhuma tentativa para impedir as pessoas de perderem suas casas, e os casos e mortes de COVID continuam aumentando.

Desde o início do levante de George Floyd, Portland tem sido local de militância quase contínua contra a polícia.

Um grupo de camaradas há meses defendeu a casa apelidada de “Casa Vermelha no Mississippi” porque fica na Avenida North Mississippi – a fim de se oporem à gentrificação e ao despejo da família negra e indígena em setembro.

A casa pertence à família Kinney desde a década de 1950, de acordo com o site do grupo Red House on Mississippi que se defende contra o despejo.

Os Kinneys pagaram sua casa, mas fizeram uma nova hipoteca para pagar os advogados de defesa depois que um membro da família foi preso em 2002, disse o grupo Red House on the Mississippi.

A casa teve a hipoteca executada e foi vendida a um investidor em um leilão de 2018, de acordo com o grupo.

A família argumentou no tribunal que a moratória de despejo em vigor até o Ano Novo deveria se aplicar ao caso, mas um juiz em setembro concluiu que não se aplicava porque seus problemas começaram antes da pandemia.

O proprietário reacionário da Casa Vermelha reclamou que as pessoas estavam invadindo e os bastardos apareceram antes do amanhecer e prenderam sete pessoas.

Após as prisões e os confrontos, os militantes na tarde de terça-feira usaram ferramentas elétricas para montar uma barricada com cercas de arame, entulho e paletes de madeira para bloquear o acesso da rua à casa. Os manifestantes também penduraram cartazes dizendo “Pare com as execuções hipotecárias” e “Sem jurisdição”.

Militantes atiraram pedras, balões cheios de tinta nos bastardos, quebraram a janela de um veículo da polícia e esvaziaram os pneus dos veículos.

Os bastardos deixaram a área por volta das 10h e, desde então, ela foi barricada e ocupada por cerca de 100 camaradas.

À medida que mais e mais pessoas em todo o país são ameaçadas de despejo, essa militância fornece um exemplo de defesa coletiva eficaz contra as forças de repressão do Estado.

Fonte: https://www.amwenglish.com/articles/eviction-stopped-by-militant-collective-defense-in-portland/

Tradução > A. Padalecki

agência de notícias anarquistas-ana

Ao perder as flores
Com o templo se confunde
A cerejeira.

Buson




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org