Março 14, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
160 visualizações

A guerra, todos os tipos de guerras, guerras religiosas e nacionais, guerras entre estados e corporações globais são todas contra os oprimidos, ataca seus meios de vida, ataca sua vontade e capacidade, a fim de subjugá-los à vontade dos opressores, à vontade das autoridades, dos capitalistas.

Somos os oprimidos, onde quer que estejamos, continuamente dentro de nossas atividades sociais, enfrentamos as diversas guerras de nossos inimigos de classe, como guerras políticas, militares, midiáticas, ideológicas e de pobreza.

Desemprego e cortes salariais, a guerra dos sem-teto e o alto preço da vida cotidiana, a guerra do sexismo, chauvinismo, racismo e fascismo, as guerras contra as populações mundiais, deslocamentos forçados e discriminação e rejeição de refugiados. Nossa vida é uma guerra permanente e total.

A guerra da Rússia e o ataque à Ucrânia não é uma guerra nova, em nossa opinião, esta guerra é uma continuação das guerras anteriores; a guerra e o genocídio de indígenas americanos, australianos, neozelandeses, canadenses, africanos… a guerra entre Irã-Iraque, a invasão do Kuwait, Iraque e Afeganistão, e os conflitos na Síria, Líbia, Somália, etc. Guerras, o objetivo é controlar e manter as contradições entre trabalho e capital, expandir e fornecer mercados para as necessidades de commodities, para experimentações e desenvolver novas armas, bombas e outros equipamentos militares.

No entanto, não está claro qual seria o resultado dessa guerra e onde mais ela chegará; se chega ao ponto de usar armas atômicas, produz mais genocídios, destruindo cidades e países, ou não. Mas o que está claro para nós é o resultado da guerra, pois nas guerras anteriores, não importa como termine, sempre produz perdas de trabalhadores e oprimidos de ambos os lados, seja em termos de baixas, em termos de destruições sociais, em termos de destruição social, em termos de criar dissensões e reforçar o espírito de nacionalismo e racismo, ou em termos de destruir a unidade, a cooperação e a solidariedade de classe entre os trabalhadores de ambos os lados, sempre acabará prejudicando os oprimidos do mundo. Ele vai aumentar o preço dos suprimentos, aumentando o preço do petróleo, diesel e gás. As consequências da guerra produzirão nacionalismo e racismo entre os ucranianos e os russos.

Sabemos que todos os tipos de guerra são gerados pelo sistema capitalista, então nos posicionamos contra o próprio sistema e a própria fundação do Estado, contra todas as agências estatais, corporações e bancos, e não apoiamos nenhum lado da guerra. Ao mesmo tempo, expressamos nossa simpatia e apoio às vítimas da guerra, aos trabalhadores, ao povo oprimido de ambos os países, aos nossos amigos anarquistas e aos libertários da Ucrânia e da Rússia. Além disso, das lições extraídas da nossa experiência, sabemos que só podemos acabar com as guerras através da unidade, cooperação, deserção das frentes de batalha e voltando nossas armas para os palácios dos governantes, contra os interesses e a soberania de criadores de guerra.

Não à guerra, à matança e a autoridade.

Sim ao apoio e luta dos revolucionários oprimidos contra a dominação de classes.

Nossa guerra contra os governantes e suas corporações capitalistas é uma guerra social global.

Fórum Anarquista de Língua Curda

25 de fevereiro de 2022

anarkistan.net

Tradução > GTR@Leibowitz__

agência de notícias anarquistas-ana

Bolhas de sabão
sopradas no ar da manhã
exalam arco-íris.

Ronaldo Bomfim



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org