Julho 16, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
331 visualizações


No sábado 3 de maio de 1924, na primeira página do Humanité, se pode ver uma fotografia do mais extraordinário monumento não aos mortos, mas aos vivos após a guerra. Reconciliação: uma mulher sentada vestida com um longo vestido até os tornozelos, com dois soldados sobre os joelhos, nus porém de capacetes, um francês e um alemão, abraçados como um casal apaixonado em um beijo cinematográfico. O autor da imagem: um certo Émile Derré.

Derré é aquele que afundou vivo na lenda, pouco se sabe de sua vida e, pior ainda, parte de suas obras desapareceu, sua estátua de Fourier derreteu sob a ocupação, o grupo Reconciliação evaporou em data incerta, Le Chapiteau des Baisers, em que se vê Louise Michel beijando Blanqui foi retirado do Jardim de Luxembourg a pedido de Mitterrand. O título de artista maldito lhe cai com uma luva. Para se convencer disso bastaria ficar frente a frente com a fotografia de Nadar, onde o vemos posando orgulhosamente de terno escuro, barba rala, olhar profundo, dizendo que é isso, que ele chegou, que do nada ele faz parte do cenáculo, dos grandes homens, dos artistas que importam, e alguns anos mais tarde um certo Emmanuel Bourcier lhe fez uma caricatura, um velho homem de olhar fundo, grande bigode, e que gostaria de parecer elegante em seu traje, mas o amarrotado denuncia a miséria.

De Montmartre a Nice, do busto de Élisée Réclus ao mais belo monumento pacifista, eis Émile Derré, escultor anarquista, injustamente tombado no esquecimento.

>> Thierry Guilabert vive na Île d’Oléron. Ele é autor de vários romances, coletâneas de novelas e biografias históricas, em particular nas Éditions Libertaires: As Aventuras verídicas de Jean Meslier; Gracchus Babeuf, a liberdade ou a morte; Caracremada, vida e lenda do último guerrilheiro catalão; e As ruínas de Auschwitz, ou a jornada de Alexandre Tanaroff.

Publicado com a participação da Libre Pensée, da Union Pacifiste e da FNL-M (Federation Nationale Laique des Associations des Amis des Monuments pacifistes, républicains et anticléricaux)

Tu ne tueras plus: Émile Derré, anarchiste, pacifiste, sculpteur

Thierry Guilabert

ISBN: 978-2-900886-19-9

82 páginas ilustradas em preto e branco – 12 €

editions-libertaires.org

agência de notícias anarquistas-ana

Almas gêmeas.
A minha geme e a
outra não se acalma.

Rogério Viana




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org