Setembro 8, 2021
Do Reporter Popular
130 visualizações


Na 27° edição do Grito dos Excluídos e Excluídas no estado do Rio de Janeiro a militância de movimentos sociais do campo e da cidade, partidos, coletivos, pessoas organizadas ou não, fomos às ruas demonstrar sua indignação. Esse ano o lema foi “Na luta por participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda, já!”.

Diante das ameaças do golpismo no dia anterior e do medo disseminado por parte da esquerda nas redes sociais, nós os excluídos e oprimidos fomos às ruas de diversas cidades, em número expressivo, demonstrando coragem.

O Bloco de Luta por Vida Digna que há mais de um ano denúncia a carestia, luta por auxílio digno e fortalece a rede de solidariedade, se fez presente mais uma vez apontando para pautas concretas da classe trabalhadora.

Os atos, diferente do alarde, aconteceram com início, meio e fim. Houve provocações, seja por parte da base do bolsonarismo ou mesmo da Polícia Militar, que opera pela coação dos nossos. No entanto não recuamos em estar nas ruas, apresentar nossas linhas, panfletar e defender a vida digna para nosso povo!

As apostas estão sendo feitas para um incerto 2022, diante de um cenário atual de miséria e ataques sem fim. Acreditamos que é na rua, exigindo saúde, comida, moradia, trabalho e renda, que nos fortalecemos mais e mais. Aliás, é com essa coragem, expressa nas ruas hoje, de quem vive na guerra, é que se cria povo forte e organizadas (os) é que abandonamos todo tipo de ilusão com esse sistema indefensável, de fome e morte.




Fonte: Reporterpopular.com.br