Novembro 19, 2020
Do LIGA-RJ
154 visualizações


A Iniciativa Federalista Anarquista – Brasil de acordo com seus princípios apoia e solidariza com a luta antifascista em Grécia e subscreve o COMUNICADO CRIFA – Comité de Relações da Internacional de Federações Anarquistas desde Marselha-Franç e chama a todos que lutam contra o autoritarismo, o populismo e o fascismo à luta e à resistência em suas ruas, cidades, regiões e países para exterminar esse mal e vencer a injustiça e ódio no trabalho e luta contínuos pró revolução social e realização da sociedade livre.

COMUNICADO:

Apelo à solidariedade internacional com o movimento anarquista, os espaços autogeridos, os refugiados e imigrados, e a resistência social e de classe na Grécia.

Desde o verão passado, após as eleições de 7 de julho e a mudança na administração política,  está em curso uma campanha repressiva do estado na Grécia, que desde o início, tem como alvo os que lutam e, em especial, o movimento anarquista, os espaços e estruturas autogestionadas do movimento, os refugiados e imigrados, e a resistência social e de classe em geral.

Uma das primeiras etapas do novo governo da direita foi a abolição do asilo universitário, a ocupação policial do bairro de Exarchia – um bairro com um passado e um presente de luta bastante rico -, a expulsão de espaços ocupados por refugiados e o transporte de centenas de refugiados e de imigrados para os campos de concentração, aplicando assim a política anti-imigração da União Europeia, voltada para o totalitarismo moderno.

Esta campanha de repressão ainda está em curso, ao mesmo tempo que existe o perigo de outras expulsões de espaços autogeridos aparece e quando, através de uma série de leis, o direito de greve está em risco de ser simplesmente abolido, a privatização das redes sociais encorajada e a pilhagem dos recursos naturais pelas multinacionais em todo o país totalmente autorizada.

Do outro lado, os coletivos sociais, de classe e políticos tentam construir as primeiras barreiras contra os planos anti-sociais do estado e dos patrões. A manifestação massiva de 14 de setembro de 2019, que foi organizada pela assembleia “NO PASARAN” foi uma primeira resposta dinâmica contra os planos do Estado, levada a cabo por milhares de pessoas em luta desfilando pelas ruas, mostrando claramente que o movimento não vai recuar face à repressão do estado. Ele vai continuar a bater-se em todas as frentes nas quais os ataques do Estado e do Capital se verificam.

Contra o ataque repressivo do estado grego e a sua escalada iminente nos tempos que vêm, somos solidários com o movimento anarquista, os espaços autogeridos de cariz político e os espaços para imigrantes e refugiados, as estruturas viradas para a luta – os espaços Mundo Novo e Libertaria, praticamente reconstruídos na totalidade, em Théssalonica, ou os 31 anos do espaço Lelas Karagianni 37, em Atenas, – e com todas as lutas sociais e de classe na Grécia.

As promissoras revoltas popular no Equador e no Chile, a resistência empenhada na revolucionária Rojava, as mobilizações contínuas na Grécia, França, Turquia, Palestina, os pequenos e grandes actos de resistência em todo o mundo, dão-nos esperança e força e mostram que o inimigo pode ser forte, mas não é invulnerável. Intensifiquemos e divulguemos a luta combativa e organizada pela Revolução social, pela Anarquia!

NO PASSARÁN! A SOLIDARIEDADE VENCERÁ!

COMUNICADO DO CRIFA (Comité de Relações da Internacional de Federações Anarquistas) que se realizou recentemente em Marselha:

Apelo à solidariedade internacional com o movimento anarquista, os espaços autogeridos, os refugiados e imigrados, e a resistência social e de classe na Grécia.

Desde o verão passado, após as eleições de 7 de julho e a mudança na administração política,  está em curso uma campanha repressiva do estado na Grécia, que desde o início, tem como alvo os que lutam e, em especial, o movimento anarquista, os espaços e estruturas autogestionadOs do movimento, os refugiados e imigrados, e a resistência social e de classe em geral.

Uma das primeiras etapas do novo governo da direita foi a abolição do “asilo universitário”, a ocupação policial do bairro de Exarchia – um bairro com um passado e um presente de luta bastante rico -, a expulsão de espaços ocupados por refugiados e o transporte de centenas de refugiados e de imigrados para os campos de concentração, aplicando assim a política anti-imigração da União Europeia, voltada para o totalitarismo moderno.

Esta campanha de repressão ainda está em curso, ao mesmo tempo que existe o perigo de outras expulsões de espaços autogeridos aparece e quando, através de uma série de leis, o direito de greve está em risco de ser simplesmente abolido, a privatização das redes sociais encorajada e a pilhagem dos recursos naturais pelas multinacionais em todo o país totalmente autorizada.

De outro lado, os coletivos sociais, de classe e políticos tentam construir as primeiras barreiras contra os planos antisociais do estado e dos Empresários. A manifestação massiva de 14 de setembro de 2019, que foi organizada pela assembleia “NO PASARAN” foi uma primeira resposta dinâmica contra os planos do Estado, levada a cabo por milhares de pessoas em luta desfilando pelas ruas, mostrando claramente que o movimento não vai recuar face à repressão do estado. Ele vai continuar a bater-se em todas as frentes nas quais os ataques do Estado e do Capital se verificam.

Contra o ataque repressivo do estado grego e a sua escalada iminente nos tempos que vêm, somos solidários com o movimento anarquista, os espaços autogeridos de caráter político e os espaços para imigrantes e refugiados, as estruturas viradas para a luta – os espaços Mundo Novo e Libertário, praticamente reconstruídos na totalidade, em Théssalonica, ou os 31 anos do espaço Lelas Karagianni 37, em Atenas, – e com todas as lutas sociais e de classe na Grécia.

As promissoras revoltas popular no Equador e no Chile, a resistência empenhada na revolucionária Rojava, as mobilizações contínuas na Grécia, França, Turquia, Palestina, os pequenos e grandes actos de resistência em todo o mundo, dão-nos esperança e força e mostram que o inimigo pode ser forte, mas não é invulnerável. Intensifiquemos e divulguemos a luta combativa e organizada pela Revolução social, pela Anarquia!

NÃO PASSARÃO! A SOLIDARIEDADE VENCERÁ!

Subscrevem as Federacões esta Declaración:

Anarchist Political Organisation (APO) – Grecia

International of Anarchist Federations relations commission (CRIFA)

Italian Anarchist Federation (CRINT-FAI)

Anarchist Federation (AF), Britain

Federation of Anarchist Organising (FAO), Slovenia/Croatia

Federación Anarquista de México (FAM)

Iniciativa Federalista Anarquista (IFA-Brasil)

Federación Libertaria Argentina

Federación Anarquista Iberica

Fonte: http://i-f-a.org/gridhosted.co.uk/2019/11/06/statement-of-international-solidarity-with-the-anarchist-movement-in-greece

_____________________________________________________

ES

La Comisión de Relaciones de la Internacional de Federaciones Anarquistas (CRIFA) apoya a la llamada para solidaridad internacional lanzada por lxs compañerxs de la Organización Política Anarquista (APO-Grecia), llamando igualmente a la movilización internacional de todxs lxs individuos y colectivos que luchan contra la represión del Estado y el autoritarismo. Para la anarquía, para la revolución social.

Desde el verano pasado, después de las elecciones del 7 de julio y el cambio de administración política, una campaña estatal represiva está en marcha en Grecia, que, desde el principio, se ha dirigido conyta la gente de pelea, y especialmente al movimiento anarquista: las estructuras autoorganizadas del movimiento, los refugiados e inmigrantes y la resistencia social y de clase en general.

Uno de los primeros pasos del nuevo gobierno de derecha fue la abolición del asilo universitario, la ocupación policial del vecindario de Exarcheia, un vecindario investido con un pasado y un presente bastante ricos en lucha, y el desalojo de refugios para refugiados y refugiadas. El transporte posterior de cientos de inmigrantes a campos de concentración, realizando así las políticas antiinmigrantes de la UE, dirigidas hacia el totalitarismo moderno.

Esta campaña de represión todavía se está desarrollando, ya que se vislumbra el peligro de nuevos desalojos a los albergues, mientras que, al mismo tiempo, a través de una serie de leyes, las huelgas se están criminalizando, se promueve la privatización de la atención a necesidades sociales básicas y el saqueo de la naturaleza por parte de corporaciones trasnacionales en diversas partes del país está completamente liberalizado.

Por otro lado, los colectivos sociales, de clase y políticos ya están resistiéndose contra los planes antisociales del Estado y los patrones. La manifestación masiva del 14 de septiembre de 2019, organizada por la asamblea “NO PASARAN”, ha sido una primera respuesta dinámica contra los planes del Estado, realizada por miles de personas solidarias con la lucha que marcharon por las calles, indicando claramente que el movimiento no se replegará ante la represión estatal. Continuará luchando en todos los frentes, en los que se está desarrollando el ataque estatal y capitalista.

Contra el ataque represivo del Estado griego y su inminente escalada en el próximo período de tiempo, nos solidarizamos con el movimiento anarquista, las espacios políticosociales y los albergues para inmigrantes y refugiados y las estructuras de la lucha, de los albergues “Mundo Nuevo” y “Libertatia”, que se reconstruyen casi por completo, en Salónica, el espacio Lelas Karagianni 37, okupa de 31 años, en Atenas, y todas las luchas sociales y de clase hoy activas en Grecia.

Las prometedoras revueltas populares en Ecuador y Chile, la vigorosa resistencia en la revolucionaria Rojava, las continuas movilizaciones en Grecia, Francia, Turquía, Palestina, los pequeños y grandes actos de resistencia en todo el mundo nos dan esperanza y fortaleza y demuestran que el enemigo podrá ser fuerte pero no es invulnerable. ¡Intensifiquemos y difundamos la lucha combativa y organizada por la Revolución Social, por la Anarquía!

NO PASARAN!

SOLIDARITY WILL WIN!

Federaciones que suscriben esta Declaración:

Anarchist Political Organisation (APO) – Grecia

International of Anarchist Federations relations commission (CRIFA)

Italian Anarchist Federation (CRINT-FAI)

Anarchist Federation (AF), Britain

Federation of Anarchist Organising (FAO), Slovenia/Croatia

Federación Anarquista de México (FAM)

Iniciativa Federalista Anarquista (IFA-Brasil)

Federación Libertaria Argentina

Federación Anarquista Iberica

Fonte: http://i-f-a.org/gridhosted.co.uk/2019/11/06/statement-of-international-solidarity-with-the-anarchist-movement-in-greece




Fonte: Ligarj.wordpress.com