Outubro 11, 2021
Do Coordenacao Anarquista Brasileira
307 visualizações


Solidariedade com nossos companheiros Giorgos Kalaitzidis e Nikos Mataragas! Abaixo a fraude judicial do Estado!

Em 7/6/2016, o traficante Habibi, conhecido no bairro de Exárchia por seu seu comportamento violento, antissocial, sexista e canibal, foi executado. A responsabilidade por sua execução foi reivindicada pela organização “Milícia Popular Armada” com uma declaração pública.

Após 4 anos, o caso foi instaurado e os companheiros Giorgos Kalaitzidis e Nikos Mataragas foram chamados a pedir desculpas, com base em provas frágeis, como suspeitos da execução de Habibi. Após o seu pedido de desculpas, foram devidamente libertados sem restrições. Em abril de 2021, porém, foram comunicados de que seriam julgados com base em duas declarações falsas e contraditórias de traficantes de drogas que foram ditadas a eles pela polícia, a fim de acusar Nikos Mataragas e de indicá-lo como o autor material da execução. Uma declaração pública de Giorgos Kalaitzidis na qual ele anunciou o ataque que havia sofrido, juntamente com outros, em frente ao Centro Social K*VOX na Praça Exárchia, por parte de “Habibi”, ao mesmo tempo que apelava a uma luta de massas pela expulsão da máfia da área de Exárchia, foi a base da qual ele é identificado como o autor da execução.

O julgamento dos dois companheiros acontecerá em 13 de outubro. Este é um caso chave não só para o movimento anarquista, mas também para as lutas de base e resistência em geral. É um caso que irá determinar em grande medida a vida política e as relações de poder que regulam a luta social e de classe na Grécia. Em primeiro lugar, dois companheiros ativos estão sob custódia judicial do Estado e estão ameaçados de extermínio político e físico. O Estado e a máfia das drogas procuram vingar-se das lutas que têm sido e seguem sendo travadas contra o tráfico de drogas e o canibalismo social na vizinhança de Exárchia, cuja linha de frente eram e são os anarquistas e comunistas organizados. Este julgamento é mais uma tentativa do Estado de deslocar os anarquistas da vida política do país e privá-los, acima de tudo, de sua base social. É mais uma tentativa de criar as condições que permitirão a criminalização de todo um movimento e a perseguição e prisão em massa de militantes da luta social e de classes. De modo geral, é a tentativa de um movimento de tensão autoritária no poder político do Estado, que pode ter um efeito cascata em todos os aspectos da vida social e política.

O Estado deseja incutir medo naqueles que lutam e resistem, a fim de conter a raiva social e impedi-la de entrar em erupção. Mas a solidariedade é a arma dos oprimidos e dos explorados. Portanto, não vamos deixar os nossos companheiros à mercê de uma fraude judicial orquestrada pelo Estado. O ataque orquestrado pelo Estado contra os nossos dois camaradas é um ataque contra todos nós. E, nesta batalha, estaremos unidos.

A fraude judicial do Estado irá colapsar! A solidariedade vencerá! Em 13/10/2021 apelamos a uma reunião pública em solidariedade a nossos dois companheiros perseguidos, às 09 horas, na Corte de Apelações de Atenas.

PELA IMEDIATA SUSPENSÃO DA ACUSAÇÃO DOS COMPANHEIROS GIORGOS KALAITZIDIS E NIKOS MATARRAGAS PELA EXECUÇÃO DE UM TRAFICANTE DE DROGAS EM 2016!

LUTA ORGANIZADA CONTRA O ESTADO, O CAPITAL E O CANIBALISMO SOCIAL!

AS LUTAS SOCIAIS E DE CLASSE SÃO JUSTAS E NÃO PODEM SER CRIMINALIZADAS!




Fonte: Cabanarquista.org