Março 23, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
175 visualizações

Em 16 de março passado, em Roma, o grupo antiterrorista ROS dos carabineiros prendeu dois conhecidos anarquistas genoveses: Gianluca Iacovacci (37 anos) e Evelin Sterni (40 anos).

Os dois companheiros tinham denunciado publicamente estarem sendo submetidos a perseguições e vídeo-vigilância, tendo localizado aparatos de vigilância em seus carros e domicílios. Encontravam-se refugiados em Roma.

O juiz de instrução de Gênova, seguindo o informe da polícia especial DIGOS acusa Gianluca e Evelin, junto a outras pessoas não identificadas, de “depósito de material explosivo e fabricação de artefatos explosivos com intenção de atentar contra a segurança pública”. Ainda que o juiz tenha reconhecido a proximidade ideológica dos presos com a FAI (Federação Anarquista Informal) rechaçou imputar-lhes a acusação de “terrorismo” que solicitava a promotoria.

Segundo a polícia a investigação iniciou em 18 de junho de 2021 com a descoberta casual de um “esconderijo” em um bosque próximo de Gênova. Nele se encontraram 3 kg de pólvora, centenas de petardos, relógios, materiais elétrico e um artefato explosivo montado. Este material seria igual ao utilizado em um atentado contra duas torres de alta tensão ocorrido em 13 de julho do mesmo ano.

Inocentes ou culpados reivindicamos Gianluca e Evelin como companheiros nossos e como anarquistas revolucionários e é nosso desejo mostrar-lhes toda nossa solidariedade. Como a todos os revolucionários e anarquistas encarcerados.

Endereço provisório para escrever-lhes:

Gianluca Iacovacci
C. C. di Roma Rebibbia maschile
via Raffaele Majetti 70
00156 Roma

Evelin Sterni
C. C. di Roma Rebibbiafemminile
via Bartolo Longo 92
00156 Roma

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

Não pude imaginar
Esse tigre invisível
Que vês em meu nariz

Jeanne Painchaud



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org