Março 2, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
224 visualizações

Putin começou sua guerra relâmpago para reconstituir o império russo. O Ocidente, liderando os EUA e a Europa, fez de tudo para aumentar a tensão. O estado ucraniano, por sua vez, deu ao seu povo pão e pátria, pouco do primeiro, tanto e perigosamente tóxico do segundo. A mídia nos encheu de análises de todo tipo, razões históricas e econômicas, para justificar esta ou aquela escolha, esta ou aquela formação.

Poucos falaram sobre os motivos das vítimas de todos os tempos, os últimos, os trabalhadores russos e ucranianos, separatistas ou nacionalistas, homens e mulheres que nestas horas vivem o mesmo cenário de guerra vivido por seus avós no passado pela invasão da Itália fascista ou da Alemanha nazista, ou ligada à miséria da fome sustentada pela Rússia stalinista. As centenas de mulheres imigrantes na Itália, que cuidam de nossos entes queridos não autossuficientes, mesmo de longe, sentem e denunciam o horror dessas horas de guerra. Nas redes sociais seus depoimentos falam de:

Um país isolado do bombardeio […] já não há mais suprimentos […] as pessoas fogem para o campo […] eles deixam suas casas que são imediatamente saqueadas […] uma imensa tragédia […] a informação que chega até nós é distorcida […] a realidade é terrível“.

Depois da carnificina nas regiões da ex-Iugoslávia, a Europa é mais uma vez o palco de guerras onde o terrorismo dos Estados, o lucro dos mercadores, a cultura do ódio são mascarados por trás de mil mentiras patrióticas e econômicas espalhadas com ambas as mãos. Como sempre, os mais fracos pagarão as consequências. Diante de tudo isso, não basta rezar pela paz, apelar à diplomacia ou pleitear a deserção da guerra. Devemos denunciar as políticas belicistas e apelar a uma possível solidariedade entre os explorados.

Recuse armas e compartilhe a segurança de um lar, uma refeição, um amor, uma cura. A solidariedade mais imediata que podemos dar àqueles que sofrem com o terrorismo político dos Estados é lutar contra aqueles que nos governam, responsáveis ​​em vários graus, por esse mesmo terrorismo, especialmente quando os gastos militares não sofrem cortes como saúde, escola, segurança social.

Estamos com quem sofre as guerras e nunca com quem as faz.

Lutamos contra guerras, guerreiros e belicistas.

Todas as guerras contra nós. Nós, contra todas as guerras.

FAI – Federação Anarquista Italiana | seção “F. Ferrer” – Chiaravalle | seção “M. Bakunin” – Jesi

Alternativa Libertária / FdCA | seção “S. Francolini” – Fano / Pesaro

Grupo anarquista “Kronstadt” (sem teto) – Ancona

Valcesano Anarchica

Clube “O. Manni” – Senigallia

Tradução > GTR@Leibowitz__

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2022/02/28/russia-declaracao-do-food-not-bombs-moscou-estamos-contra-as-guerras-e-os-assassinatos-de-civis/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2022/02/28/bielorrussia-soldado-o-inimigo-esta-em-minsk-nao-em-kiev/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2022/02/28/russia-anarquistas-russos-contra-a-guerra-do-regime-de-putin-com-a-ucrania/

agência de notícias anarquistas-ana

Ruído de chinelos
No quintal do lado –
Mas que calor…

Paulo Franchetti



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org