225 visualizações


Em junho de 2020, completam-se dez anos dos primeiros esforços organizativos que deram origem à Federação das Organizações Sindicalistas Revolucionárias do Brasil (FOB). No mesmo mês, completam-se sete anos do ciclo insurgente conhecido como Jornadas de Junho de 2013, uma das maiores rebeliões populares do Brasil nas últimas décadas.

Os anos passam, mas os tempos de resistência e luta permanecem. A morte de George Floyd nos EUA foi o “estopim” para o ciclo de revoltas negras que tomou diversos países, contra a supremacia branca e a violência racista da polícia, e reivindicando o fim do genocídio da população negra e periférica.

No Brasil, em meio a pandemia, o governo Bolsonaro/Mourão utiliza a crise sanitária como “laboratório” para ampliar as medidas antipopulares. A precariedade da saúde pública, as suspensões, demissões e a morosidade e falta de auxílios, coloca as camadas mais pobres em situação de vulnerabilidade. Os trabalhadores são convocados a morrer de fome ou pelo vírus em “nome da economia”.

Não temos dúvidas: o governo Bolsonaro/Mourão é “capacho” dos ricos e eles devem pagar pelo sofrimento causado aos trabalhadores. Que eles sintam a fúria da rebelião popular! Nesse sentido, a Federação Autônoma dos Trabalhadores (FAT/GO) respondeu ao chamado nacional das “Jornadas – Só o Povo Salva o Povo! Fora Bolsonaro e Mourão! Todo Poder ao Povo!”, realizada entre os dias 13 e 23 de junho, em diversos estados brasileiros.

Confira as atividades realizadas em Goiânia e Aparecida de Goiânia:

O Comitê Centro e Norte realizou atividades de agitação e propaganda, denunciando o caráter genocida do governo federal, somando forças na campanha “Fora Bolsonaro e Mourão! Todo Poder ao Povo!”. O oportunismo da “esquerda” eleitoral também foi expresso em cartazes com as seguintes frases: “Velhas portas não abrem novos caminhos”, “Você olha da esquerda para a direita: o Estado e Capital te esmagam de cima para baixo”. Por fim, os materiais sinalizam a necessidade de construção da Greve Geral por saúde, assistência, trabalho e poder para o povo.

Cartazes e mural foram colados no Centro de Goiânia. Um boneco do Bolsonaro foi enforcado em um dos viadutos da Marginal Botafogo, simbolizando a ira popular contra as políticas genocidas do governo federal. Confira fotos:

O Comitê zona Sul e Aparecida de Goiânia, instalou lavatórios comunitários feitos de materiais recicláveis na Avenida Igualdade, centro comercial de Aparecida de Goiânia, onde está acontecendo aumento de contágios do novo corona vírus. O objetivo da ação é ajudar a higienização dos trabalhadores, principalmente os mais vulneráveis como ambulantes, moradores de rua, usuários de ônibus, entre outros que frequentam a região.

A ação, conjuntamente com a colagem de cartazes em Aparecida de Goiânia, faz parte das inúmeras iniciativas da FAT/GO, que vem buscando no momento de crise sanitária motivada pelo corona vírus, fortalecer os laços de solidariedade entre os trabalhadores, sem rabo preso com políticos e empresários. Confira fotos:

As atividades realizadas nas regiões Centro, Sul de Goiânia e Aparecida, somam forças com as iniciativas nacionais. Em tempos de ataques e genocídio é preciso reagir com indignação e revolta. Que as ações das Jornadas contribuam com o processo de retomada das ruas por direitos e condições de vida dignas para a classe trabalhadora!

SÓ O POVO SALVA O POVO!

FORA BOLSONARO E MOURÃO! TODO PODER AO POVO!




Fonte: Federacaoautonoma.wordpress.com