174 visualizações


Lutadores sociais e sindicais, militantes de organizações políticas e familiares de Cesare Battisti estiveram hoje em frente ao consulado italiano em São Paulo, onde se manifestaram pela liberdade do ativista, que há 13 dias iniciou uma greve de fome na prisão.

A ex-companheira de Battisti e seu filho, de 7 anos, entregaram ao consultado um documento endereçado ao primeiro-ministro italiano.

Battisti é perseguido político por ter se dedicado à luta armada na Itália dos anos de chumbo, na década de 1970, junto a centenas de outros revolucionários que criticavam a submissão às vias institucionais. Foi condenado à prisão perpétua, enquanto militantes fascistas da época permaneceram livres.

Nos solidarizamos a Battisti e a sua família, e seguiremos lutando por sua liberdade!

Cartas de Cesare Battisti sobre sua situação no cárcere: https://cartasdecesare.wordpress.com/

foto: CSP-Conlutas




Fonte: Anarquismosp.wordpress.com