Março 8, 2022
Do Passa Palavra
16 visualizações

Por LabourNet

Turco com legendas em inglês.

1 min 2022

A inflação na Turquia está crescendo exponencialmente e as greves de trabalhadores estão se espalhando, do setor industrial e de logística até o de saúde. Desde o início de fevereiro de 2022, milhares de entregadores de comida que trabalham para a Yemeksepeti (de propriedade da Delivery Hero) estão fazendo greves e protestado por todo o país.

“O aluguel custa 3.000 liras… o salário mínimo é de 4.000 liras. Como você pode dar conta?”

Os entregadores receberam um aumento salarial de 17%, alcançando apenas o salário mínimo, e que não é o suficiente para pagar o combustível e outros itens cotidianos que se tornaram inacessíveis desde a crise cambial. Os patrões e a polícia reagiram violentamente aos protestos dos trabalhadores. Em Kocaeli, os trabalhadores da fábrica automotiva Farplas foram demitidos e violentamente atacados e presos pela polícia. Em um armazém do supermercado Migros, em Istambul, trabalhadores em greve foram demitidos e presos por protestarem. No início do mês, 2.000 trabalhadores, a maioria mulheres, de uma fábrica de meias protestaram contra os salários de pobreza e conquistaram um aumento salarial de 70%.

Entrevista da Yol TV
Equipe: Yol TV
Tags: Gig Economy




Fonte: Passapalavra.info