Dezembro 8, 2020
Do Reporter Popular
204 visualizações


As funcionárias e os funcionários responsáveis pela limpeza e cozinha das escolas municipais de Porto Alegre viveram um ano cheio de incerteza quanto aos seus postos de trabalho. Tiveram diminuição da renda, e ocorreram muitas demissões. O salário, as passagens e o vale-alimentação vinham sempre com atraso. Se não bastasse isso, no início deste último mês do ano, todas e todos foram convidados a assinar o aviso prévio de suas demissões. Já com o desemprego de presente de natal, ainda descobriram que a empresa Multiclean (Av. Pátria, 516 – São Geraldo/Porto Alegre) não estava fazendo o repasse de valores ao INSS. Ou seja, além de desempregadas e desempregados, estavam sem os direitos de seguridade. Advogados apontam para o crime de apropriação indébita da contribuição previdenciária. Uma funcionária relata a gravidade da situação: “aí tu me fala que deus nos livre alguma da gente se acidenta e nada e precisa se encostar pelo INSS sendo que eles não estão pagando, como que ficaria nossa situação, né? Deplorável essa situação.” Além disso, o salário de novembro ainda não caiu na conta e o décimo terceiro está distante da realidade. A funcionária desabafa: “o natal taí, as contas não perdoam, e daí a possibilidade de ficar sem salário é muito grande esse mês (…) estou em estado de nervos já”.

Em reunião na manhã de ontem (7/12/2020), decidiu-se que a prefeitura não passará os próximos valores para a empresa terceirizada. O pagamento será feito via judicial com a mediação do sindicato, sem data definida. Agora pela manhã acontece uma manifestação em frente à prefeitura cobrando a responsabilização por essa situação. A contratação de empresas terceirizadas fraudulentas já é histórica na prefeitura de Porto Alegre, há funcionárias que aguardam, há seis anos, valores não pagos pela empresa terceirizada Contrario que declarou falência. A Multiclean apresenta como sócia principal Michele Ninov Dovizinski, nome também presente como laranja em escândalo de corrupção na cidade de Rio Pardo.

Com essa situação toda, várias escolas se organizaram para lançar campanhas de solidariedade para apoiar as famílias desassistidas pela prefeitura de Porto Alegre. Veja a lista de algumas escolas, divulgue e contribua!

EMEF MORRO DA CRUZ
Pix: mariafernanda.viegas@gmail.com

EMEF AFONSO GUERREIRO LIMA
picpay: @dai.lisboa
Caixa
ag 0432
conta 4273-1
op 13

EMEF SAINT HILAIRE
Banrisul
Agência 0077
Cc 35.821.892.0-1
CPF. 887961910-15

EMEF GRANDE ORIENTE
Banco: 290 – PagSeguro Internet S.A.
Agência: 0001
Número da conta: 01586577-7
Tipo: Conta de pagamento

Se você sabe de alguma outra escola que está realizando ações de solidariedade às terceirizadas, avise o repórter popular.




Fonte: Reporterpopular.com.br