165 visualizações


Nessa quinta-feira, dia 02, o professor Marcos Chagas, dirigente da Apeoesp subsede Bauru e membro do Coletivo Chão de Giz, foi procurado pela polícia militar em sua casa e em seu local de trabalho para ser responsabilizado como organizador do ato Fora Bolsonaro, marcado para o próximo dia 07. A PM exigiu a mudança da data e do local da manifestação até o meio-dia, caso contrário seria encaminhada uma representação no Ministério Público contra o professor.

Desde o ano passado, a polícia militar vem apostando na intimidação a militantes da esquerda bauruense. Nesse período de endurecimento da repressão e da radicalização neoliberal e conservadora, todos os movimentos populares e organizações políticas devem cerrar fileiras para repudiar a escalada autoritária.

A Organização Anarquista Socialismo Libertário (OASL) declara solidariedade e oferece todo o apoio ao professor Marcos!

Organização Anarquista Socialismo Libertário
02 de Setembro de 2021




Fonte: Anarquismosp.wordpress.com