Julho 15, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
395 visualizações


O Partido Trabalhista da Nova Zelândia faz hoje 105 anos de existência. Ser velho nem sempre é em si uma coisa ruim, claro. É uma conquista que às vezes merece ser elogiada. No entanto, neste caso, nós do AWSM (Movimento de Solidariedade dos Trabalhadores de Aotearoa) não desejamos a essa organização um feliz aniversário. Preferimos que este dinossauro político pratique a eutanásia voluntária ou seja extinta em termos organizacionais.

Quando o NZLP (Partido Trabalhista da Nova Zelândia) surgiu, causou grande impacto em torno do seu desejo de substituir o atual sistema econômico capitalista pelo socialismo. Em sua constituição de 1916, disse que queria “a socialização dos meios de produção, distribuição e intercâmbio”. Um objetivo admirável. E como tem se saído? O capitalismo ainda está aqui e o partido tem sido fundamental para garantir sua sobrevivência enquanto um pilar de sustentação para o establishment. Eles inicialmente passaram anos tentando ter acesso à maquinaria governamental existente. Quando finalmente conseguiram, provaram ser tão capazes de demonstrar que podiam operar negócios da forma usual, assim como seus aminimigos da direita.

A lista de ações cometidas pelo Partido Trabalhista que o tirou da direção à mudança fundamental do sistema é numerosa e começou cedo. Não há espaço para falar de todas elas nesse pequeno texto, mas como uma amostra… na década de 1920, eles menosprezaram e atacaram sindicalistas militantes que tentavam fazer as coisas que o Partido havia prometido da boca pra fora. Eles ficaram de braços cruzados e não ofereceram nenhum apoio durante a disputa do beira-mar de 1951 e, nos anos 80, atacaram ativamente os direitos dos trabalhadores na nova legislação, privatizando tudo o que não havia fechado.

Com as voltas e reviravoltas ao longo do caminho e o fortalecimento da National e ACT, chegamos ao cenário atual de contratos temporários, turnos longos e divididos, falta de cobertura sindical, e salários insuficientes. Mais recentemente, eles fizeram pequenos ajustes em algumas dessas legislações, mas além disso não fizeram nada. Enquanto isso, os preços das casas disparam e as crianças sofrem por doenças ligadas à pobreza. E isso apenas na esfera econômica. Em outros aspectos, os Trabalhistas adotaram uma abordagem hostil a qualquer pessoa que deseje verdadeiramente a liberdade. Isso se manifestou desde a prisão de objectores de consciência durante a Segunda Guerra Mundial até os planos atuais de censurar a internet e controlar a liberdade de expressão, e eles nunca cortaram substancialmente as forças armadas ou reduziram as atividades da SAS ou SIS.

Quanto ao pessoal no parlamento, geralmente temos apenas uma coleção de carreiristas de classe média educada e um líder que valoriza as fachadas acima da substância. Alguém pode se lembrar da última vez que ouviu QUALQUER PESSOA do Partido Trabalhista contemporâneo usar a palavra “socialismo”? Como anarquistas, nunca defendemos os métodos para alcançar o socialismo da forma que fizeram no Partido Trabalhista original. Não vemos o trabalho lento dentro do sistema existente, votação a cada 3 anos e ter a propriedade estatal das coisas como o verdadeiro negócio. A realidade agora é que mesmo julgado contra seus próprios métodos patéticos e de má qualidade, o Partido Trabalhista está longe de onde começou retoricamente há mais de 100 anos.

Se você está satisfeito com uma organização que apenas quer administrar este sistema de desigualdade e controle, então coloque seu chapéu de festa (em ambos os sentidos) e cante junto com a canção de aniversário, o governo quer que você faça isso. Se você estiver interessado em explorar uma alternativa genuína e uma nova forma de fazer as coisas, sugerimos deixar para trás o mal chamado Partido Trabalhista e tentar uma nova abordagem.

Fonte: https://awsm.nz/?p=11070

Tradução > solan4s

agência de notícias anarquistas-ana

Chuva no lago
cada gota
um lago novo

Alice Ruiz




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org