205 visualizações


No Estado de São Paulo, o nível de distanciamento social caiu para menos de 50%. Quanto menor for esse nível, maiores serão as quantidades de pessoas infectadas e mortas, e do jeito que está agora é insuficiente para evitar que o sistema público de saúde atinja o seu limite. A pandemia de COVID-19 está avançando de maneira cada vez mais rápida nas favelas e periferias, e no interior paulista. Segundo o próprio governo estadual, a previsão é que o novo coronavírus alcance todos os 645 municípios de SP até o final de maio.

O governo Dória, que quer aparecer como oposição ao governo Bolsonaro/Mourão, na verdade concorda com o governo federal que a prioridade deve ser o lucro e os interesses de uma minoria rica e poderosa e não as necessidades populares. Por isso, o governo de São Paulo não tem, e não terá, nenhum plano comprometido em assegurar a saúde, a renda e a moradia para o povo visando aumentar a adesão ao distanciamento social e conter o avanço da pandemia. Assim sendo, o governo Dória tem culpa com o agravamento da pandemia em SP porque prioriza favorecer a riqueza e o poder de uma minoria. Além disso, os governos passados também tem culpa com o que está acontecendo agora porque tinham essa mesma prioridade que faz com que hoje, por exemplo, não exista um sistema de saúde capaz de conter o avanço do novo coronavírus.

Diante do agravamento da crise e pandemia em SP, e em todo o Brasil (e no mundo), que está massacrando a nossa gente, é necessário fortalecer as iniciativas de apoio mútuo e solidariedade popular, assim como a organização e a mobilização popular contra os governos e os patrões para defender as nossas condições de vida e trabalho. Além de ser necessário fazer isso agora, também é preciso construir um movimento sindicalista revolucionário de massas para avançar em direção a uma vida digna em sociedade onde realmente exista igualdade, liberdade e respeito ao meio ambiente. Só assim nós, trabalhadoras, trabalhadores e gente do povo, poderemos buscar soluções efetivas para a situação de crise e pandemia.

Fortalecer a solidariedade popular contra a COVID-19!
Lutar contra os governos e os patrões!
Construir o sindicalismo revolucionário!




Fonte: Fobsp.noblogs.org